- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Mesmo sem conhecer vitórias no comando técnico do Criciúma, como interino, Grizzo quer permanecer como treinador do time principal do clube. Ele admite que a satisfação é grande. “Para mim, ser treinador é uma honra e trabalhar no Criciúma é (uma honra) em dobro. A responsabilidade e a satisfação são grandes. Não tenho medo, encaro. Com a comissão que temos e com o apoio dos atletas, vamos fazer o melhor para o Tigre. Quem vai decidir isso é o presidente e a diretoria”, disse.

Grizzo acredita que chegou o momento de um desafio maior na carreira e não julga o trabalho como impossível. “Eu não tenho dúvida nenhuma. Eu encaro tranquilamente. Nós temos uma equipe de apoio muito boa e vamos fazer o melhor para o Criciúma. Se for decidido pela diretoria, não tem problema. A gente tem que encarar. Se não for agora, vai ser quando? Lógico que treinar o Criciúma é uma responsabilidade grande, mas o Carille treinar o Corinthians, não é uma responsabilidade grande? O Dunga assumir direto a Seleção…Não é nada impossível. Eu encaro. Sei que o Criciúma tem uma torcida forte exigente, uma das que mais cobra no Brasil, e precisa de uma reação. Nós estamos trabalhando para reagir e se tiver que encarar, vamos encarar, com personalidade para fazer o melhor para o clube”, finalizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.