Dezembro laranja alerta sobre aumento dos riscos da doença no verão

Este ano o tema da campanha é “Se exponha, mas não se queime”, uma forma de alertar sobre os riscos principalmente nesta época do ano, quando a exposição solar é maior.

- PUBLICIDADE -

O verão está chegando. Não por acaso, o último mês do ano é dedicado à campanha Dezembro Laranja, cujo objetivo de falar sobre prevenção e tratamento do câncer de pele, o tipo mais comum no Brasil, que corresponde a 30% de todos os tumores malignos diagnosticados. Este ano o tema da campanha é “Se exponha, mas não se queime”, uma forma de alertar sobre os riscos principalmente nesta época do ano, quando a exposição solar é maior.

A pele é o maior órgão do corpo e serve para protegê-lo embora seja vulnerável a alguns agentes, como é o caso dos raios ultravioleta.“A radiação tem efeito cumulativo. Isso significa que as pessoas de mais idade, considerando o tempo de exposição de sol ao longo da vida, têm mais chances de ter a doença”, afirma Dra. Juliana Althoff, cancerologista clínica.

- PUBLICIDADE -

O risco é maior também para pessoas de pele clara, as que ficam expostas ao sol por tempo prolongado, as que já fizeram bronzeamento artificial, radioterapia ou que usam medicamentos imunossupressores. Quem tem casos na família ou tem alguma outra doença de pele, como psoríase, precisa ter cuidado.

Dos tipos existentes, os mais comuns são carcinoma basocelular, o carcinoma espinocelular e o melanoma. “O primeiro é o mais comum e com menor possibilidade de metástase. O menos frequente e o melanoma, mas ele é o que tem maior risco de metástase e é o mais perigoso”, explica Juliana.

Diagnóstico e tratamento

Para um diagnóstico preciso, o médico vai conversar com o paciente, avaliar o histórico familiar e pode fazer exames de imagem. Caso necessário, é solicitada uma biópsia da pinta ou da lesão.

“Existem vários tipos de tratamento e o melhor vai dependerdo tipo de câncer e do nível da doença”, diz. Para o caso de melanoma, a cirurgiade Mohs, a terapia-alvo ou a imunoterapia podem ser boas indicações.

Para tratar carcinomas, a terapia fotodinâmica (PDT) pode ser interessante. A radioterapia ajuda a destruir células doentes e alivia dores em casos de metástase óssea. Já a quimioterapia não é tão eficiente para esse tipo de câncer, mas pode ajudar a prolongar a vida de pacientes com melanoma e metástase.

Prevenção

O melhor caminho é sempre a prevenção. Para isso, mantenha seus exames de rotina em ordem e consulte um dermatologista uma vez ao ano. Para o dia a dia, tenha atenção aos seguintes hábitos:

· Use filtro solar diariamente, mesmo em dias nublados;

· Escolha um produto com fator de proteção solar (FPS) de, no mínimo, 30 e que ofereça proteção contra radiação UVA e UVB;

· Aplique protetor 15 minutos antes de sair de casa e reaplique pelo menos a cada 4 horas. Se transpirar demais ou entrar no mar ou na piscina, reaplique a cada 2 horas.

· Evite a exposição excessiva ao sol, especialmente entre 10h e 16h;

· Use chapéus, camisetas e óculos de sol;

· Na praia ou na piscina, use guarda-sóis de algodão ou lona. Eles absorvem 50% da radiação ultravioleta.

Além disso, mantenha a atenção com pintas e manchas pelo corpo. De acordo com a regra ABCDE, você deve estar atento à assimetria, bordas, coloração, diâmetro e evolução. Procure um médico caso a mancha evolua e varie em alguma dessas características.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.