Adutora será substituída na Barragem do Rio São Bento

Casan esclarece que o material está em bom estado. No entanto, a pressão da água quase ultrapassa o limite recomendado

- PUBLICIDADE -

Depois do segundo rompimento, em menos de uma semana, de uma rede adutora na Barragem do Rio São Bento, a Companhia Catarinense de Água e Saneamento (Casan), anunciou que o projeto de substituição já está em andamento. A última interrupção no sistema de abastecimento foi registrada na segunda-feira, 3, a 12 quilômetros do reservatório de água. Segundo informações da empresa, o problema estava localizado a 100 metros de onde ocorreu um acidente semelhante, na última sexta-feira, 30. Um rompimento, porém, não está ligado ao outro.

A situação prejudicou o abastecimento em seis cidades do Sistema Integrado da Barragem do Rio São Bento: Criciúma, Forquilhinha, Içara, Siderópolis, Maracajá e Nova Veneza. De acordo com superintendente da Casan, Vilmar Bonetti, o problema foi registrado na rede adutora que abastece a Estação de Tratamento do Bairro São Defende, em Criciúma.

- PUBLICIDADE -

A tubulação não suportou a pressão da água e rompeu duas vezes em locais diferentes. “O material da adutora está em bom estado, o problema foi a pressão da água, que ultrapassa ou chega muito próximo do limite recomendado. Além disso, é uma tubulação que está ao lado de plantações de arroz que nesse momento estão alagadas para permitir o crescimento. Esse excesso de água acaba infiltrado no trecho da estrada e diminui a resistência do terreno”, explica.

Confira a matéria completa na edição do Diário de Notícias de quarta-feira, 5.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.