Latrocínio em Criciúma: data para depoimentos é marcada no Judiciário

Quatro envolvidos na morte do vigia da Prefeitura de Criciúma serão ouvidos em janeiro

- PUBLICIDADE -

Criciúma

Após se tornarem oficialmente réus perante a Justiça, o grupo que cometeu o latrocínio contra Sidnei Roberto Manoel, 52 anos, vigilante da Prefeitura de Criciúma, teve audiência de instrução e julgamento designada pela 1ª Vara Criminal do Fórum da Comarca de Criciúma. Os envolvidos no crime, bem como as testemunhas arroladas pela defesa e acusação, prestarão depoimentos em 18 de janeiro.

- PUBLICIDADE -

Todos foram denunciados por latrocínio e corrupção de menores. Os dois adolescentes, de 14 e 16 anos, envolvidos no crime, foram apreendidos em ação da Divisão de Investigação Criminal (DIC) na última semana.

Um dos adultos envolvidos no latrocínio foi preso em outubro pela Polícia Civil e encaminhado por força de um mandado de prisão ao Presídio Santa Augusta. Assim, ele se juntou aos outros três reclusos desde setembro na unidade prisional.

Durante as investigações, a Polícia Civil apurou que os criminosos tinham como intenção subtrair grande quantidade de material da obra do Paço Municipal. Verificou-se que eles sabiam da existência de um vigilante e, mesmo assim, executaram o crime. Conforme os laudos, a vítima foi morta por asfixia.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.