DIC indicia autores de duplo homicídio registrado em Criciúma

Um dos irmãos foi morto por estar em débito com a facção criminosa Primeiro Grupo Catarinense (PGC), com ordem partida de um líder estadual detido na penitenciária de São Pedro de Alcântara.

- PUBLICIDADE -

Após sete meses de investigações, a Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Criciúma concluiu o inquérito que apurava do duplo homicídio registrado no bairro Cristo Redentor. Os corpos de dois irmãos, ex-presidiários foram encontrados em um Fiat Uno incendiado na noite de 26 de setembro do último ano.

Durante a investigação, a Polícia Civil esclareceu que um adolescente de 15 anos foi um dos autores do crime. Ele confessou os homicídios, porém não informou quem seriam os comparsas.

- PUBLICIDADE -

Porém, os agentes apuraram que um dos irmãos foi morto por estar em débito com a facção criminosa Primeiro Grupo Catarinense (PGC), com ordem partida de um líder estadual detido na penitenciária de São Pedro de Alcântara. As mortes, contudo, foram executadas por um homem de 27 anos, liderança do PGC no bairro Cristo Redentor.

O homem e o adolescente tiveram o apoio de outro menor para efetuar as mortes. O segundo irmão morreu por estar na companhia do alvo da facção, bem como por ter rixa com um dos menores envolvidos no crime.

O criminoso adulto está preso preventivamente desde janeiro, após ter cometido outro assassinado a mando da facção. Os dois adolescentes, contudo, seguem em liberdade.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.