Caso Gisele Bauer: réu tem julgamento marcado

O homem, de 30 anos, acusado pelo crime passará pelo Tribunal do Júri no próximo dia 29, às 9 horas, no Fórum de Araranguá.

Foto: Renam Meinen/RICTV/Especial
- PUBLICIDADE -

Dois anos após a morte de Gisele Monteiro Bauer, de 26 anos, morta a tiros em 26 de maio de 2015, o marido da vítima, acusado pelo crime, teve a data o julgamento marcada. O homem, de 30 anos, passará pelo Tribunal do Júri no próximo dia 29, às 9 horas, no Fórum de Araranguá.

Gisele foi executada com nove tiros na própria casa, no bairro Sanga da Toca. A primeira versão repassada para a polícia, à época do crime, é que a residência do casal teria sido invadida e que criminosos teriam levado R$ 35 mil e atirado na mulher. O acusado apontou que no momento da ação estava no telhado, consertando a fiação e havia pedido à esposa para que fosse até o pátio desligar o disjuntor.

- PUBLICIDADE -

Contudo, para a Divisão de Investigações Criminais (DIC) e para os familiares de Gisele, a versão não se sustentava. Todo o cenário levava a crer que o latrocínio havia sido forjado e que a motivação do crime teria sido financeira, já que todos os bens do casal estavam no nome da vítima. À época da denúncia, o judiciário havia pedido o bloqueio de bens do réu, no valor do seguro de vida que receberia da esposa. O crime teria ocorrido dois dias antes da validade da apólice expirar.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Araranguá

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.