Caso Gisele Bauer: Ministério Público recorre de decisão do Tribunal do Júri

Autos seguirão para ao Tribunal de Justiça após apresentação dos motivos e contra razões

Foto: Renam Meinen/RICTV/Especial
- PUBLICIDADE -

Após o Tribunal do Júri, realizado na última semana em Araranguá, ter inocentado o homem então acusado de assassinar a esposa Gisele Monteiro Bauer, o Ministério Público ingressou nesta sexta-feira com um recurso. A 4ª Promotoria da Comarca de Araranguá requereu um prazo para apresentar as motivações ao recurso. Segundo o promotor Gabriel Ricardo Zanon Meyer, as provas eram bastante convincentes. “Não houve a ação de uma terceira pessoa e ele era o único na residência no momento do crime, buscando enriquecer de forma ilícita”, comenta.

A defesa do acusado também terá um tempo para apresentar as contra razões. No dia do julgamento a defesa argumentou que o fato se tratava de latrocínio e que criminosos haviam invadido a residência e matado a vítima. Após todos os fatos serem novamente apresentados, o caso segue para o Tribunal de Justiça, onde será analisado pelo órgão colegiado.

- PUBLICIDADE -

A morte de Gisele ocorreu em maio de 2015. À polícia, o então acusado afirmou que criminosos armados invadiram o local e atiraram contra a vítima. Porém, a tese não foi sustentada pela Divisão de Investigação Criminal (DIC), que o apontou como autor do crime, em virtude de um seguro de vida em nome da vítima.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Araranguá

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.