Vereadores de Criciúma discutem alternativas para controle de cães e gatos

Câmara recebe anteprojeto elaborado pelo Grupo de Advogados de Proteção aos Animais (Gapa) e SOS Vira Lata, com apoio e revisão da OAB

Foto: Divulgação/DN
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Os vereadores que fazem parte da Comissão de Saúde do Legislativo estiveram reunidos com ONGs e entidades em defesa dos animais, do Município. O encontro ocorreu na tarde desta quarta-feira, 8, no Plenarinho. Os vereadores receberam um anteprojeto elaborado pelo Grupo de Advogados de Proteção aos Animais (Gapa) e SOS Vira Lata, com apoio e revisão da OAB, através da Subcomissão de Defesa dos Animais e da Subcomissão do Meio Ambiente. A intenção é a criação do Núcleo de Bem Estar Animal e da Subcomissão de Bem Estar Animal, objetivando o controle populacional de cães e gatos no município; o estabelecimento de regras para criação, comércio, posse, registro e identificação de animais domésticos e de tração, além da instituição de políticas públicas de bem estar animal.

- PUBLICIDADE -

Segundo o presidente da Comissão, vereador Tita Belloli (PMDB), nos próximos dias uma reunião será agendada com a Famcri e a Procuradoria do Município, para tratar do assunto. Uma Comissão envolvendo o Legislativo, o Executivo, e as entidades interessadas, deverá ser criada para dar sequencia à proposta.

Estiveram na reunião, os vereadores Paulo Ferrarezi (PMDB), e Pastor Jair Alexandre (PSC) – membros da Comissão, além de Natália Luiza Machado Reche, Veterinária do Centro de Controle de Zoonoses – Geórgia Feltrin, presidente da SOS Vira-Lata e membro da Subcomissão da Defesa dos Animais da OAB/Criciúma, Bruna Bristot Paiano e Tatiana Rodrigues, Representantes do GAPA, Fernando Bongiolo, presidente da Subcomissão do Meio Ambiente da OAB/Criciúma e representante do Comdema, Dalva Pires Donadel e Detinha Farol, representantes da ONG Animal.com.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.