Projeto sobre estagiários de Criciúma vai à análise das comissões do Legislativo

Hoje, 177 estagiários atuam na Prefeitura de Criciúma. Aqueles que possuem carga horária de 20 horas semanais recebem R$ 612, já os que trabalham por 30 horas, recebem R$ 817 mensais

Foto: Francis Leny/DN
- PUBLICIDADE -

Entoando gritos de guerra, estagiários da Prefeitura de Criciúma lotaram o plenário da Câmara de Vereadores. Eles lutavam por um único objetivo: impedir que os legisladores aprovassem o projeto de lei que prevê a redução dos salários, para a contratação de novos bolsistas.

A Sessão Extraordinária da Câmara de Vereadores iniciou às 19 horas de ontem. Após a abertura, os trabalhos foram suspensos por cinco minutos. Mesmo com o plenário vazio, os estudantes continuaram a cantar as frases de impacto, também escritas em cartazes, levadas à sessão.

- PUBLICIDADE -

Leia Mais: Câmara de Criciúma fará terceira Sessão Extraordinária

Nova votação

Com a volta dos trabalhos, o líder do governo na Câmara, Júlio César Kaminski, pediu a dispensa do projeto de lei. Com a votação, sete vereadores se posicionaram contra a dispensa de pareceres. Desta forma, o texto seguiu para a apreciação das comissões e uma nova sessão foi marcada para sexta-feira, 10, para a votação.

Hoje, 177 estagiários atuam na Prefeitura de Criciúma. Aqueles que possuem carga horária de 20 horas semanais recebem R$ 612, já os que trabalham por 30 horas, recebem R$ 817 mensais. O novo texto, entretanto, pretende reduzir estes valores a R$ 500 e 700, respectivamente.

Veja vídeos

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.