Magagnin assume presidência da Amrec

Prefeito de Cocal do Sul fica no cargo até o final do ano

Foto: Francis Leny/DN Sul
- PUBLICIDADE -

Marciano Bortolin

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Com foco na união dos Chefes de Executivo e na defesa das bandeiras da região, o prefeito de Cocal do Sul, Ademir Magagnin (PP), assumiu na tarde desta sexta-feira, 3, a presidência da Associação dos Municípios da Região Carbonífera para o exercício de 2017. Quem respondia pela instituição interinamente era o prefeito de Forquilhinha, Dimas Kammer (PP).

O cargo de primeiro vice-presidente ficou com o prefeito de Siderópolis, Hélio Cesa, o Alemão (PMDB), enquanto o segundo presidente é Rogério Frigo (PSDB), prefeito de Nova Veneza. Esta é a segunda oportunidade em que Magagnin assume a presidência da entidade. A primeira foi em 2013, no lugar do então prefeito de Forquilhinha, Vanderlei Alexandre (PP), entregando o cargo para o ex-prefeito de Lauro Müller, Fabrício Kusmin Alves (PSD), em abril de 2014. “Agradeço a confiança e quero reforçar a união de esforços em torno do bem comum. Quando várias pessoas se unem para buscar melhorias, a resposta é mais rápida”, diz.

Saúde entre as prioridades

Magagnin citou a saúde como uma das bandeiras que devem ser defendidas com afinco pelos mandatários. Antes a Assembleia Geral que lhe deu posse no cargo, os prefeitos se reuniram com a direção do Hospital São José (HSJ), para tratar de um encontro com o secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso (PSDB), que deve acontecer na segunda-feira, 6. “Temos muito pelo que lutar. Possuímos ainda obras de infraestrutura, reajuste para o transporte escolar que não é reajustado há quatro anos, entre outros pontos”, completa.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Marciano Bortolin
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.