Famcri cancela concurso público

Motivo é recomendação do Ministério Público para que seja contratada outra empresa para fazer o certame

Presidente da Fundação, Anequésselen Bitencourt Fortunato, atendeu à recomendação do MP. (Foto: Divulgação/DN)
- PUBLICIDADE -

Bruna Borges

Criciúma

- PUBLICIDADE -

A Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri) cancelou na tarde desta terça-feira, 29, o concurso público que tinha dada da prova marcada para o dia 17 de setembro. O motivo foi uma recomendação do Ministério Público (MP), que considerou a empresa IOBV inapta para realizar o certame. Segundo a presidente da Fundação, Anequésselen Bitencourt Fortunato, em entrevista à Rádio Eldorado, o argumento do MP foi de que a empresa não tem capacidade técnica suficiente para ter sido contratada através de dispensa de licitação.

Cerca de 1,6 mil pessoas já haviam se inscrito e aqueles que já pagaram a inscrição terão o dinheiro devolvido.

Agora, a Famcri passa a procurar uma nova empresa para reabrir as inscrições o mais rápido possível, tendo em vista que precisa substituir até o final do ano os funcionários que estão contratados de forma temporária.

O concurso é para vagas de agente de serviços (uma vaga, com salário de R$ 1.132,01), fiscal do meio ambiente (uma vaga, com salário de R$ 2.377,02), biólogo (uma vaga, com salário de R$ 5.660,40), engenheiro ambiental (uma vaga, com salário de R$ 8.914,68), e geólogo (Cadastro de Reserva, com salário de R$ 2.830,20).

A intervenção do MP é resultado de uma denúncia feita à Promotoria que, depois de investigar em inquérito, decidiu pela recomendação.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.