“Estou apaixonado pela Pasta”, diz Comin a prefeitos

Secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), Valmir Comin traz equipe a Criciúma para Dia de Ação de Governo

Foto: Bruna Borges/DN
- PUBLICIDADE -

Bruna Borges

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Há oito meses como secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), o deputado estadual Valmir Comin (PP) trouxe de Florianópolis para Criciúma nesta quinta-feira, 21, toda a equipe da Pasta para a realização do Dia de Ação de Governo, na Agência de Desenvolvimento Regional (ADR), que abrange os 12 municípios da Região Carbonífera (Amrec). A proposta do dia especial é apresentar em cada regional o trabalho desenvolvido pela secretaria e esclarecer dúvidas de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e secretários municipais. Por sorteio, Comin já esteve em outras regiões do Estado e desta vez teve a oportunidade de falar para sua região natal. “Estou apaixonado por esta Pasta. Sempre falo para o governador Raimundo Colombo (PSD) e para o vice Eduardo Moreira (PMDB) que somos um Estado diferenciado. Somos 7 milhões de catarinenses e a sexta economia do País, mas ainda temos 1 milhão de pobres e 155 mil famílias que ainda não têm casa própria e vivem de aluguel ou de favor. Temos 330 mil propriedades sem escritura e, com a nova Lei Federal de Regularização Fundiária (13.465/2017), vamos possibilitar que catarinenses regularizem a situação de suas residências para que possam ter acesso a crédito e poderem fazer reformas”, enalteceu o secretário.

Prefeitos presentes

Estiveram no evento os prefeitos de Cocal do Sul, Ademir Magagnin (PP) com a vice Cirlene Gonçalves Scarpato, a Aninha (PSD); de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB), com o vice Ricardo Fabris (PSDB); de Morro da Fumaça, Noi Coral (PP), com o vice Eduardo Guollo (PP); de Balneário Rincão, Jairo Custódio (PMDB), com o vice Luiz Gustavo da Luz, o Luiz Laurindo (PSD); de Forquilhinha, Dimas Kammer (PP), com o vice Felix Hobold (PT); de Nova Veneza, Rogério Frigo (PSDB); de Siderópolis, Helio Cesa, o Alemão (PMDB); de Lauro Müller, Valdir Fontanella (PP); e o vice-prefeito de Treviso, Rodrigo Fenili, o Birilo (PSB).

Os representantes dos municípios foram orientados a listarem as famílias necessitadas no Cadastro Único do Governo Federal, para que tenham acesso ao programa de regularização fundiária que o Governo do Estado quer implantar e para o qual busca recursos também no governo federal. Além disso, o CadÚnico possibilita que os municípios se inscrevam para participar do Minha Casa, Minha Vida. Segundo o secretário-executivo de Habitação e Regularização Fundiária, Leodegar Tiscoski (PP), o governo federal vai liberar neste ano recursos para 70 mil residências do Minha Casa, Minha Vida na área urbana e mais 70 mil na área rural. “Em Santa Catarina são 2 mil unidades urbanas neste ano. Precisamos que os municípios façam o cadastro no CadÚnico e que disponibilizem terrenos. Todos os municípios podem apresentar proposta”, explica Tiscoski.

Criciúma e Içara terão Cartão-Reforma

Criciúma e Içara estão entre as 37 cidades de Santa Catarina contempladas pelo governo federal para fornecerem o Cartão-Reforma, programa do governo federal que irá fornecer auxílio em dinheiro em forma de crédito em cartão físico, para famílias de baixa renda que tem a necessidade de realizar reformas em suas residências.

O programa vai oferecer em média 5 mil reais que serão destinados à compra de materiais de construção em estabelecimentos cadastrados, para que sejam feitas reformas, ampliações, solução de problemas ou término de obras no imóvel próprio.

A expectativa é de que os primeiros cartões sejam entregues à população no início de 2018. Estão previstos R$ 500 milhões para o programa.

Saiba mais:

Sede do Sine em Criciúma é inaugurada oficialmente

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.