Em Criciúma, deputado Paulo Pimenta anuncia caravana de Lula no Sul

Liderança do PT do Rio Grande do Sul vem a Santa Catarina prestigiar posse da Executiva do PT criciumense

Paulo Pimenta (centro) visitou o Portal DN Sul acompanhado do ex-prefeito Décio Góes (esq.), Bárbara Teixeira, entre outras lideranças petistas do Sul Catarinense. (Foto: Angelica Brunatto/DN)
- PUBLICIDADE -

Bruna Borges

Criciúma

- PUBLICIDADE -

O deputado federal Paulo Pimenta, do PT do Rio Grande do Sul, cumpre agenda em Criciúma nesta sexta-feira, 11, para a posse da Executiva do partido na cidade, que tem Laercio Silva como presidente e Bárbara Teixeira de vice-presidente. O petista anunciou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato para 2018, inicia caravana pelo Brasil e que virá para o Sul. “Dia 17 Lula começa a caravana de 20 dias pelo Nordeste. Depois do Nordeste, ele virá para o Sul do País. Queremos percorrer as regiões do Brasil com Lula, principalmente nos locais onde as políticas do nosso governo mudaram a vida das pessoas e que hoje sofrem a consequência com o desmonte que o atual governo está fazendo”, enfatiza Pimenta.

Diálogo mais fácil

Na avaliação do deputado, as Eleições 2018 serão mais tranquilas para o PT que as Eleições 2016, pois a população já tem mais informações sobre os políticos responsáveis pelo afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). “Sabemos que 2016 foi um ano difícil para nós. O cenário eleitoral era adverso, porque as pessoas não tinham as informações que têm hoje. Hoje se sabe que o grupo que arquitetou o impeachment da presidente Dilma é uma organização criminosa. Também em 2016 o povo não sabia que o senador Aécio Neves (PSDB) estava envolvido em esquemas de corrupção. O povo tinha a ilusão de que o impeachment era para fortalecer a Operação Lava Jato”, observa Pimenta, dizendo que agora está mais fácil para o PT chegar no eleitor.

PT pelo Brasil

Também nesta sexta-feira, 11, enquanto Pimenta representa o PT nacional em Criciúma, Lula e Dilma estão no Rio de Janeiro e outras lideranças da sigla em Curituba (PR) e João Pessoa (PB). “No Dia do Advogado, estamos promovendo debates jurídicos em diversas cidades. Vim para Criciúma para prestigiar a posse da Executiva do PT e também conversar sobre o golpe, resistência e o processo jurídico envolvendo o presidente Lula. O julgamento do recurso dele será em agosto de 2018, no Rio Grande do Sul. Vamos preparar uma grande articulação nacional. As ilegalidades que foram cometidas contra Lula neste processo também estão sendo discutidas internacionalmente”, ressalta Pimenta.

“Distritão é um mecanismo perverso”

Questionado sobre o modelo Distritão para 2018, aprovado pela comissão especial que analisa mudanças nas regras eleitorais (PEC 77/03), Paulo Pimenta considera que é “um mecanismo perverso que está sendo consolidado pela base política que salvou o presidente Michel Temer (PMDB)”. “Este grupo, inclusive, pode pedir música no Fantástico, porque afastou Dilma, salvou Temer e agora quer aprovar o Distritão. Com este sistema, a maioria dos eleitores catarinenses, por exemplo, terá o voto jogado no lixo. Um partido pode fazer 20% dos votos, mas não eleger nenhum deputado. Isto altera a lógica da democracia. O Distritão estimula o mandato de pessoas, de particulares, e não com base num programa partidário. Além disso, será usado para que os políticos investigados se reelejam e não percam o foro privilegiado”, critica.

Ainda na avaliação de Pimenta, o novo modelo vai eleger os candidatos mais conhecidos, como cantores e jogadores de futebol. “É um processo de desconstrução da política. Espero que não seja aprovado. São necessários 308 votos para aprovar”, explica.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.