Ato contra a Reforma da Previdência e terceirização será realizado em Criciúma

Protesto acontece nesta sexta-feira, 31, às 14h, na Praça Nereu Ramos

Foto: Bruna Borges/DN
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Um protesto contra a Reforma da Previdência e contra a terceirização acontece nesta sexta-feira, 31, às 14h, na Praça Nereu Ramos, em Criciúma. O ato é promovido pelo Movimento Sindical Sul Catarinense.  Na programação passeata pelas ruas do centro entre outras atividades. “Estamos chamando os trabalhadores e toda a sociedade para vir às ruas contra a PEC da Terceirização, votada na semana passada na Câmara de Deputados, e contra a Reforma da Previdência, que está na pauta para ser votada a qualquer momento”, explica o presidente do Sindicato dos Bancários de Criciúma e Região, Edegar Generoso.

- PUBLICIDADE -

Conforme o sindicalista, a terceirização, entre tantos prejuízos, permite a demissão de trabalhadores e a recontratação dos mesmos funcionários por empresa terceirizada por salários menores entre tantas perdas. Já a Reforma da Previdência dará preferência à mão de obra mais jovem, que é mais barata. “Um trabalhador com mais de 50 anos, por exemplo, terá sérias dificuldades de conseguir um novo emprego”, analisa Generoso.

O ato visa ainda chamar a atenção da população e mobilizar toda a sociedade para a participação da greve geral nacional dia 28 de abril marcada pelas centrais sindicais.

Agenda contra as reformas

Dia 3 de abril, às 9h, em Florianópolis: Audiência Pública na Assembleia Legislativa coordenada pelo senador Paulo Paim (PT) sofre a reforma da previdência. Caravana de lideranças sindicais da Região irão participar. Logo após a audiência haverá uma passeata até o centro da capital.

Dia 5 de abril, às 19h no Sindicato dos Servidores Públicos de Criciúma:  Plenária da classe trabalhadora com a participação de todas as categorias para organizar da greve do dia 28 de abril.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.