Cooperaliança cortará energia de inadimplentes no Rincão

A Cooperaliança estará realizando nos próximos dias mais de 600 cortes de energia no Balneário Rincão, devido a falta de pagamento

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

A Cooperaliança estará realizando nos próximos dias mais de 600 cortes de energia no Balneário Rincão, devido a falta de pagamento. No geral, 41% das atividades serão na Zona Sul, 39% no Centro do município e o restante nas demais localidades, sendo quase sua totalidade em residências de veraneio. “Pedimos para que os consumidores fiquem atentos, pois muitos não visitam o local durante o ano e ao chegar para temporada de verão poderão estar sem energia”, pontuou o presidente Jorge Rodrigues.

Em todos os casos, os débitos já estão com prazo estipulado pela legislação. “Todas elas já são faturas com reaviso. Pedimos para que os responsáveis possam regularizar a situação e, assim, possamos voltar a prestar os serviços”, ressaltou o gerente administrativo Reginaldo de Jesus. Ainda segundo ele, em muitos casos as pessoas pagam as faturas atuais e esquecem dos meses anteriores.

- PUBLICIDADE -

A equipe da Cooperativa Aliança ainda está tentando contato com os consumidores via telefone e e-mail, mas em algumas situações esses dados estão desatualizados.

Atualização cadastral

Para realizar a atualização do cadastro, o associado e consumidor deve enviar os dados para o e-mail cooperalianca@cooperalianca.com.br, pelo plantão no telefone 080048-4040, pela agência virtual (via site) ou pessoalmente na empresa.  “É necessário que as pessoas entrem em contato para deixar as informações em dia e poderem receber o comunicado das mais diversas situações, inclusive do corte”, finalizou o gerente.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Balneário Rincão

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.