Uma vida dedicada a São Cristóvão

Venio José de Souza, de 82 anos, é figura importante na história da comunidade e da festa em honra ao santo. Já na 59ª edição, evento acontece neste domingo, dia 30

Venio José de Souza, morador da comunidade há 62 anos / Foto: Lucas Colombo/DN
- PUBLICIDADE -

Criciúma

O brilho no olhar e a visível emoção do senhor Venio José de Souza, de 82 anos, ao contar a história do bairro e da igreja de São Cristóvão, em Criciúma, demonstra a dedicação dele ao local. Vindo de Sangão, ele se instalou na comunidade há 62 anos. Por capricho do destino, até a data de chegada à localidade foi marcante para ele: 25 de julho, dia do santo.

- PUBLICIDADE -

Logo após se instalar no bairro, a história dele começou a trilhar lado a lado com a história religiosa da comunidade. Seu Venio presenciou desde quando havia apenas uma pequena capela de madeira, passando pela época que o templo perdeu o telhado em um vendaval, até a construção da nova “casa de Deus”, que está aí até hoje. “Isso é tudo na minha vida”, resume, emocionado.

Acompanhando a festa

Junto a isso, ele acompanhou e foi figura fundamental na trajetória da mais tradicional festa em honra a São Cristóvão da região: a do bairro com o nome do santo, em Criciúma. “A primeira foi em 1958. Teve uns anos que parou e ficou só novena, mas depois voltou a ser feita. Na primeira não tinha muita gente, acho que tinha umas 30 pessoas. Mas depois, todo ano, foi aumentando um pouco”, relembra.

Com o tempo, o sucesso da festa em honra ao padroeiro dos motoristas começou a ser espalhado para outras cidades da região, como Forquilhinha e Treviso. Mesmo assim, a realizada em Criciúma continua se destacando entre elas. “Essa é a mais tradicional, mas começou do nada”, comenta o seu Venio.

59ª edição do evento neste domingo

Dando continuidade à tradição, a 59ª Festa de São Cristóvão acontece neste domingo, dia 30, na igreja localizada na Avenida Gabriel Zanette, em Criciúma. A programação inicia às 8 horas, com uma alvorada festiva e o repicar dos sinos. O ponto alto do evento acontece às 9 horas e 30 minutos, quando ocorre a transladação da imagem do santo desde Possoli Veículos, no bairro Nossa Senhora da Salete, contornando toda a extensão da Avenida Centenário e tendo como ponto de chegada a igreja do bairro São Cristóvão. Ali será dada a bênção aos veículos, com homenagem especial aos motoristas.

Após a chegada da imagem, haverá a celebração com o padre Antônio da Silva Miguel Júnior, com a bênção das chaves. Logo após, será servido o almoço festivo, com bufê e churrasco. Durante a tarde, haverá roleta e sorteio de brindes. “Também será feita uma partilha entre a comunidade, às 15 horas, no salão. Queremos ver se a sociedade se aproxima, se há a união da comunidade. Todos são convidados a participar e, quem quiser, pode levar pão para compartilhar com os demais”, destaca o coordenador da Comissão de Assuntos Econômicos Paroquiais (Caep) da igreja de São Cristóvão, Euzébio Cardoso.

Valor revertido para a reforma da igreja

De acordo com Euzébio, todo o valor arrecadado com a festa será utilizado para a reforma completa da igreja. A obra custará entre R$ 600 mil e R$ 700 mil e concentrará no telhado do templo e para atender exigências feitas pela Prefeitura de Criciúma, como o recuo da entrada da igreja e construção de uma rampa de acesso.

Boas expectativas

Com a previsão de sol e calor no fim de semana, a coordenação da festa espera contar com a participação de um bom público no domingo. “A expectativa é boa, por causa do tempo. Geralmente, na carreata de São Cristóvão sempre chove. E, neste ano, a previsão é para o tempo ser bom. No ano passado, a festa fechou com chave de ouro e espero que neste ano também”, comenta a esposa de Euzébio, Nilceia Cardoso, que auxilia na organização da festa.

Preparativos para a 59ª Festa de São Cristóvão, que ocorre neste domingo / Foto: Lucas Colombo/DN
Preparativos para a 59ª Festa de São Cristóvão, que ocorre neste domingo / Foto: Lucas Colombo/DN
-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Suelen Bongiolo
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.