Servidores públicos de Criciúma entram em Estado de Greve

Uma nova assembleia está marcada para o próximo dia 22 e enquanto isso uma nova negociação deve ocorrer com o Município

Foto: Angelica Brunatto/DN
- PUBLICIDADE -

Trabalhadores da Prefeitura de Criciúma lotaram o auditório do Sindicato dos Servidores Públicos do município (Siserp) na noite de ontem. O objeto era votar a proposta apresentada pela Administração quanto ao reajuste salarial da categoria.

Dos 700 trabalhadores que compareceram ao encontro, a decisão foi quase unânime. Apenas duas pessoas votaram a favor da proposta e outros 698 decidiram rejeitar o texto. “Essa foi uma assembleia histórica. Nunca tivemos tanta participação”, salienta a presidente do sindicato, Jucélia Vargas de Jesus.

- PUBLICIDADE -

Além do reajuste salarial, os trabalhadores lutam pela manutenção de direitos conquistados ao longo dos anos. “Nós queremos 8% de reajuste, entre inflação e ganho real, e ele nos oferece 4,57%. Mas o mais preocupante é a redução da bolsa pós graduação, de 50% para 25% e da graduação de 80% para 40%”, aponta. A proposta do Município ainda reduz o tempo de licença maternidade e retira o abono de férias, por exemplo.

Aviso à população

Durante a assembleia, os servidores ainda decretaram estado de greve e uma nova negociação deve ser realizada com o prefeito Clésio Salvaro nos próximos dias. Uma nova assembleia já tem data marcada para ocorrer no próximo dia 22. “Neste período vamos avisar a população, os vereadores. Se não houver uma nova proposta, no dia 22 decidiremos o dia em que vamos paralisar as atividades”, comenta Jucélia.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.