Santuário de Caravaggio celebra jubileu de ouro 

O templo, terceiro construído pela comunidade desde a chegada dos imigrantes italianos, completa 50 anos de inauguração no dia 1 de outubro, fruto do entusiasmo e da fé de 90 famílias moradoras da época

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Já faltam poucos dias para que a comunidade católica do Distrito de Caravaggio, no município de Nova Veneza, celebre, com grande festa, o Cinquentenário de Inauguração do Santuário Diocesano Nossa Senhora de Caravaggio. O templo, terceiro construído pela comunidade desde a chegada dos imigrantes italianos, completa 50 anos de inauguração no dia 1 de outubro, fruto do entusiasmo e da fé de 90 famílias moradoras da época, capitaneadas pelo Monsenhor Gregório Locks, com a autorização de Dom Anselmo Pietrulla, que era Bispo de Tubarão.

Aquele que antigamente era conhecido como Morro da Miséria deu lugar ao espaço sagrado que hoje atrai romeiros de diversas partes do Estado e até do Brasil. A festa de Caravaggio, que costuma reunir mais de 50 mil fiéis, todos os anos, está incluída no calendário oficial de eventos do Estado e também tem seu Santuário reconhecido como ponto turístico religioso de Santa Catarina.

- PUBLICIDADE -

Dia de receber indulgências plenárias

Uma nova oportunidade de lucrar indulgência plenária será concedida aos católicos que, no próximo domingo, 1 de outubro, peregrinarem até o Santuário Diocesano, por ser uma das datas escolhidas pelo Bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach, para que os fiéis obtenham a graça concedida através do vínculo espiritual de afinidade alcançado em março deste ano, junto à Basílica Papal de Santa Maria Maior, em Roma. Os romeiros devem confessar-se, participar da missa, comungar e rezar nas intenções do Papa. Uma série de atividades religiosas e recreativas está programada para esse dia, bem como para a véspera, 30.

Atividades marcarão história

As festividades iniciam às 10h de sábado e só terminam às 20h30min de domingo. A manhã de sábado será marcada pelo encontro “História e Historiadores do Santuário”, com lançamento do livro “Santuário Diocesano Nossa Senhora de Caravaggio”, mostra de fotos históricas e do projeto arquitetônico de revitalização do Santuário.

“O livro traz toda a história dos 50 anos. As responsáveis pela obra, Mônica Scotti e Erbel Mondardo, fizeram a pesquisa no Livro Tombo, que registra os fatos significativos que vão acontecendo durante o tempo. Outras pessoas da comunidade também colaboraram fornecendo dados, fotos, informações. Quanto ao projeto, vamos ter apenas um esboço para exposição. Nele, contemplamos uma sacada em frente ao Santuário (um átrio), ambientes para confessionário, ampliação da sacristia e da Capela do Santíssimo, velário e outros detalhes que temos em vista, para fazer com que nosso Santuário fique mais funcional. Ele foi construído há 50 anos, a realidade mudou muito de lá para cá, portanto, temos que adequá-lo à atualidade naquilo que for possível. No momento em que o projeto for finalizado, a ideia é fazer uma maquete e expor para que a comunidade avalie e aprove”, explica o Reitor do Santuário, padre Valdemar Carminati.

Os dois dias de festa contarão com a “Quermesse de Confraternização”, com barracas de alimentação e momentos de lazer com as famílias. Na noite de sábado, às 19h, será celebrada missa com participação especial do Coral Santa Cecília, de Zapatta, Itália, que vem acompanhado pelo também italiano padre Fábio Fiori. Logo após, haverá recital de corais, às 20h30min.

O domingo, 01, terá como ponto alto a missa solene, às 9h, que será presidida pelo Bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach. Com a participação de lideranças, povo e descendentes de benfeitores, sob a animação do Coro do Santuário, a comunidade acolherá a entrada da estampa original trazida pelos imigrantes de Caravaggio, que hoje está na comunidade de Tenente, interior de Jacinto Machado. Ao término na celebração eucarística, às 11h, será inaugurado e abençoado um capitel no jardim do Santuário, próximo à esquina das ruas José Spillere e José Ronchi. Apresentações artísticas e culturais, corte do bolo de aniversário, missa, apagamento da vela símbolo do cinquentenário são algumas das atividades que permearão a tarde e noite, que culminarão com o repicar dos sinos e fogos de artifício.

Semana Missionária antecede jubileu

Desde o dia 22, os Freis Missionários Capuchinhos Claudecir Fantini e Volmir Warken, de Vacaria (RS), estão no Santuário, preparando a comunidade para viver intensamente este momento. Durante o dia, confissões e orientação espiritual no Santuário, visitas aos doentes e, à noite, sempre às 19h, missas e palestras. “Será uma semana de uma espiritualidade muito profunda, de reconciliação. O jubileu é uma época de louvor, de ação de graças, mas também uma época de renovação. Quisemos que o jubileu não fosse apenas um momento de festa, de eventos, mas que fosse um momento também de renovação da nossa comunidade e o trabalho dos missionários é na linha da CNBB, que é a linha oficial da Igreja, que procura ser uma Igreja de pé no chão, despojada, simples, que tem compromisso com o povo; não uma Igreja de eventos, de coisas suntuosas, mas uma Igreja conforme Jesus Cristo sonhou, planejou e o Papa Francisco está toda hora falando. É uma proposta para mexer bastante com a nossa comunidade”, explica o Reitor, padre Valdemar.

Conforme frei Claudecir Fantini, o serviço de animação missionária franciscana quer somar com a vida e com os trabalhos já existentes na comunidade. Alguns dos temas trabalhados durante a semana, no Santuário, falarão sobre missão, realidade da pessoa humana, sua relação com Deus e quem é Deus, além de um momento mariano. “Outra palestra que trabalhamos com o povo é: Quem é a Igreja? Ou seja, as primeiras comunidades que vêm desde o tempo de Jesus até a mudança do Concílio Vaticano II (1965) e hoje, o que o Papa Francisco propõe para nós batizados, para nós católicos”, relata.

Na noite de quarta, o tema será família, com suas belezas e desafios. “Na quinta à noite, nós teremos a missa com bênção das famílias. Na sexta, a missa em ação de graças pela caminhada das missões e o compromisso que a comunidade do Santuário de Caravaggio vai continuar para frente. Já se passaram 50 anos e vamos dizer: Qual vai ser o ânimo da nossa caminhada de fé para mais 50 anos neste Santuário? O Papa Francisco pede muito para acolher com carinho, com amor e é isso que nós queremos, juntos, celebrar com esse povo”, pontua Fantini.

Momento de render graças

Padre Valdemar Carminati enfatiza que a organização do Jubileu, iniciada em julho do ano passado, contou com o apoio da Coordenação Diocesana de Pastoral e com a assessoria da professora Marlene Milanez Justi, com o engajamento de lideranças, empresas e todo o povo do Distrito. Segundo o reitor, é momento de agradecer, especialmente pela devoção cultivada pelas famílias locais ao longo desses anos. “Quase todas as famílias têm uma grutinha em sua casa e isso dá estímulo para as pessoas continuarem a seguir o projeto de Jesus. É um grande momento, não apenas para Caravaggio, mas para toda a Diocese, porque se trata de um santuário diocesano. Temos a satisfação de convidar a todos e a presença de cada um será uma grande alegria para nós. Diante da intensa programação, pedimos a Deus a bênção sobre todos que se empenharam e estão se empenhando. O jubileu, nas proporções que está sendo organizado, realmente exige muito trabalho, muita dedicação!”, acrescenta Carminati.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Nova Veneza

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.