Mês é dedicado à valorização da vida

Ações à prevenção ao suicídio são programadas para acontecem durante todo mês

Lucas Colombo/DN
- PUBLICIDADE -

De janeiro até o dia 30 de agosto, foram registrados em Criciúma 29 suicídio. Em 2016, o número chegou a 43. Dados preocupantes que levam entidades e órgão municipais a se unirem na mobilização à prevenção e valorização da vida com a campanha Setembro Amarelo. Neste ano, a ação conta com uma vasta programação.

Neste sábado, dia 2, haverá atividades às 9h, na Praça Nereu Ramos. A Secretaria Municipal de Saúde, juntamente com a Unesc, reunirá profissionais da saúde na divulgação ao movimento de prevenção. Conforme a coordenadora do Núcleo de Prevenção às Violências e Promoção da saúde (Nuprevips), da Unesc, Ana Losso, além da panfletagem, haverá um ato denominado “plantio da árvore da vida”.

- PUBLICIDADE -

“Entregaremos cartões para as pessoas e elas escreverão frases otimistas nos papeis e fixarão na árvore (galho seco). Realizaremos também, durante todo mês, palestras em escolas e ações nas unidades de saúde sobre a prevenção ao suicídio, entre outras atividades”, cita Ana que também é coordenadora municipal de Saúde Mental. O Nuprevips é um serviço que atende todos os tipos de violência, com foco na prevenção ao suicídio. Possui uma equipe multiprofissional.

Aumenta número de atendimentos do CVV

O número de atendimentos feitos pelo Centro de Valorização à Vida (CVV), em Criciúma, cresce a cada dia segundo o voluntário, Roberto Lopes Caldas. Fato considerado positivo na prevenção ao suicídio. “Neste ano o ritmo de atendimento no CVV dobrou, comparado ao ano passado. A procura das pessoas por ajuda reflete na diminuição direta dos suicídios. Em contrapartida, necessitamos ainda mais de voluntários”, comenta.

 O CVV faz parte da Rede de Valorização à Vida e também está engajado na campanha Setembro Amarelo com palestras e atendimentos. Ainda, nesta semana, foi dado inicio ao Grupo de Apoio aos Sobreviventes do Suicídio (Gass), atendendo sobreviventes, familiares e amigos. A proposta é fortalecê-los para lidar com os traumas vivenciados.

Rede de Valorização à Vida

Integram a Rede de Valorização à Vida diversas entidades, como o Centro de Valorização à Vida (CVV), Samu, policias Militar e Civil, Guarda Municipal, hospitais, Centro de Atenção Psicossocial (Caps), Alcoólicos Anônimos, Serviço de Psicologia Aplicada da Esucri, Núcleo de Prevenção às Violências e Promoção da Saúde (Nuprevips) e Associação Criciumense de Apoio a Saúde Mental (Ceres). Neste ano, também conta com entidades religiosas.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.