Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Giovane Marcelino / Especial

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Acadêmicos da Unesc estão se mobilizando para que Clóvis, um rapaz que deixou o Congo para estudar Arquitetura na universidade, continue na instituição. Há dois anos na cidade e na quinta fase do curso, ele não conta com apoio financeiro e poderá perder os documentos necessários para permanecer no Brasil e estudar. Por isso, ele precisará ir à Brasília regularizar a situação junto ao consulado da República do Congo na Capital Federal para continuar na região.

Até agora, a Vaquinha virtual, que pode ser consultada através deste link, já conta com R$ 340 dos R$ 700 necessários para a viagem. Esse valor refere-se somente ao deslocamento. Se ultrapassado, o valor irá ajudar Clóvis a se manter na região.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.