Feira de artesanato aumenta visibilidade do projeto “Mãos Unidas”

Desde abril, mulheres de Clube de Mães da Afasc realizam feira de artesanato todas às quartas-feiras na Praça Nereu Ramos

Foto: Divulgação.
- PUBLICIDADE -

Após cinco meses da implantação do projeto “Mãos Unidas”, a Praça Nereu Ramos já é reconhecida por ser local de venda dos artesanatos dos Clubes de Mães da Afasc (Associação Feminina de Assistência Social). Todas às quartas-feiras uma equipe de mães artesãs expõem e comercializam seus produtos em tendas montadas em frente à Casa de Cultura, em uma parceria com a Fundação Cultural de Criciúma (FCC).

As participantes são divididas em dois grupos, onde cada semana um deles fica responsável pela feira. Ter um local fixo de exposição vem fortalecendo o trabalho de muitas mulheres que vivem desta atividade. “Expor na praça aumentou muito a nossa visibilidade. Muitos conhecem o que produzimos através daqui e acabam fazendo encomendas, voltam a nos procurar”, fala Jezione Bezerra de Menezes.

- PUBLICIDADE -

Desde o início do projeto, em abril deste ano, o aumento na renda e da produção de toalhas, peças em crochês, tricô,pacthworks, bolsas, bonecas e demais itens já foram gradativamente contabilizados. Além de garantir um espaço para as artesãs o

“Mãos Unidas” capacitou e instruiu as mulheres para que elas mantivessem e aumentassem suas rendas familiares através das confecções.

“Inicialmente, elas aprenderam como colocar preço nos produtos, como desenvolver a qualidade e a criatividade, até como embalar os artesanatos. Desenvolvemos este projeto para que as mulheres pudessem ter mais autonomia”, comenta Nézia João Pereira, coordenadora do departamento de Clube de Mães.

Outros pontos de artesanato

A Afasc oferece suporte para artesãs da cidade em outros dois pontos. Funciona na Estação Ferroviária do Parque das Nações a “Lojinha da Afasc”, que reúne artesanatos variados de professoras e alunas do departamento de Clube de Mães. O local é aberto ao público de terças-feiras aos domingos, entre 14h e 21h.

A associação também cedeu espaço para as mulheres do grupo “Extrema Arte” expor diariamente seus trabalhos, na Rua João Pessoa, próximo à antiga prefeitura.

Foto: Divulgação.

Colaboração: Comunicação Afasc.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.