Executivo e Legislativo buscarão novo terreno para Escola Adventista

Após assembleia, moradores do bairro Santa Bárbara se manifestaram pela manutenção da praça

Foto: Angelica Brunatto/DN
- PUBLICIDADE -

A comunidade do bairro Santa Bárbara, em Criciúma, decidiu pela manutenção da Praça Santa Bárbara. Em assembleia realizada na noite desta quarta-feira, 11, com a participação da Associação de Moradores, vereadores, do prefeito Clésio Salvaro, bem como do diretor regional da Escola Adventista, pastor Luiz Homero Bubna, a decisão foi tomada.

Com a posição da comunidade, conforme Salvaro, o Município vai continuar apoiando a Escola Adventista a encontrar um terreno para construir o colégio em Criciúma. “A escola tem o nosso apoio e vamos encontrar um local para ela”, aponta o prefeito.

- PUBLICIDADE -

A Câmara de Vereadores prestou apoio ao Executivo e auxiliará na busca por uma nova área para a construção da escola. “O que não podemos é perder essa escola para outro município. Temos vários espaços que cairão como uma luva”, comenta o vereador Daniel Freitas.

Segundo Bubna, outros terrenos já foram avaliados para a construção da escola, bem como já houve contatos de imobiliárias, já sabendo o interesse da Igreja em construir um colégio na cidade, para tentar vender um espaço. “Foi feito um estudo e apontou Criciúma como um local para construir a nossa escola”, expõe.

Praça como valor histórico

Muito além de um espaço público, a Praça Santa Bárbara tem valor histórico para a comunidade. O local, conforme o morador Mário Sônego, foi erguido no centenário de Criciúma. “Hoje é um local para as pessoas irem, para nossas crianças brincarem, jogar bola”, comenta.

A vivência no local está viva na memória de muitos moradores. O espaço, guarda a história do time Atlético Operário, que utilizava os campos de futebol. Para o vereador Zairo Casagrande, uma das possibilidades é erguer um memorial para o time naquele local, e preservar as memórias da comunidade.

Segurança

Da mesma forma que a comunidade pediu pela manutenção da praça, ela intercede ao Poder Público para que haja mais zelo com o local. Segundo Sônego, o espaço, também é utilizado por usuários de drogas. “Pedimos para que haja fiscalização, que haja um guarda cuidando do espaço”, comenta.

Durante a assembleia, a comunidade ainda sugeriu que houvesse mais atividades sendo realizadas no espaço, como, por exemplo, profissionais da educação física dando instruções às pessoas quanto aos exercícios físicos que podem ser feitos na academia ao ar livre montada no local.

Comunidade a favor da escola

Durante todo o encontro, a comunidade do bairro Santa Bárbara mostrou-se favorável à construção da escola. Apenas pediu para que o empreendimento não fosse erguido sobre a praça. “Quando algum empreendimento é trazido para a comunidade ele tem que ser aceito por ela. Se a comunidade não quer a escola, no bairro Progresso há terrenos que podem ser utilizados”, explica o presidente da União das Associações do Bairros de Criciúma (UABC), Edson Nascimento, o Paiol.

Educação adventista

A Escola Adventista surgiu nos Estados Unidos em 1872 e hoje faz parte da educação de jovens de todo o mundo. “É uma escola aberta a todos. Não temos preconceito. Aonde a escola está inserida, há benefícios para as famílias, que possuem as mesmas preocupações que nós”, explica o pastor.

 

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.