Dezembro Laranja reforça alerta ao câncer de pele

Mês é dedicado à campanha de prevenção à doença, orientando a população sobre o tema. Esse tipo de tumor é o mais incidente no Brasil, correspondendo a 30% dos casos registrados

Foto: Imagem ilustrativa
- PUBLICIDADE -

Suelen Bongiolo
Criciúma

A aproximação da estação mais quente do ano reacende o alerta sobre o tipo de câncer mais incidente no Brasil: o de pele. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), a doença corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Apenas no ano passado, foram mais de 181 mil novos casos, segundo a estimativa da entidade. Para chamar a atenção ao assunto, desde 2014, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) promove o movimento Dezembro Laranja, voltado principalmente a ações preventivas.

- PUBLICIDADE -

Neste ano a campanha nacional tem como tema “Se exponha mas não se queime”, focando nas formas de prevenir a doença por meio de hábitos simples e cotidianos. Além disso, o objetivo da SBD é que o movimento se estenda durante todo o verão, para que os cuidados sejam redobrados durante toda a alta temporada.

Principais características

A doença é dividida principalmente em dois tipos, sendo que ambos têm cura se descobertos de forma precoce. “O câncer de pele é um tumor formado por células que sofreram uma transformação e que se multiplicam de maneira desordenada e anormal. Dentre os cânceres de pele, os mais comuns são os chamados não-melanomas, como o carcinoma basocelular, compreendendo a cerca de 65% das neoplasias de pele, e os espinocelulares. Já o melanoma é o tipo mais agressivo”, ressalta a médica dermatologista Ana Paula Naspolini.

Confira a reportagem completa na edição desta sexta-feira, 1º, do jornal Diário de Notícias. 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Suelen Bongiolo
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.