Da reciclagem de vidro, a fonte de renda

Pioneira na região, a medida visa contribuir com as questões ambientais. No entanto, para conseguir se manter, a iniciativa precisa de um local adequado

Foto: Francis Leny/DN
- PUBLICIDADE -

Criciúma/Morro da Fumaça

No que muitos veem apenas lixo, Júlio César Floriano viu uma opção de fonte de renda. Há pouco mais de um ano, o empresário decidiu investir no ramo da reciclagem de vidro, algo até então inédito na região. Ele é responsável por armazenar e dar o destino correto ao resíduo. O material é reaproveitado e dá origem ao vidro reciclado, diminuindo o impacto ambiental.

- PUBLICIDADE -

No entanto, para conseguir se manter na atividade, Floriano vem encontrando dificuldades. “O que eu preciso hoje é de um espaço adequado para armazenar todo esse vidro. Já protocolei pedido, apresentei esse projeto na Câmara de Vereadores de Criciúma no ano passado, mas ninguém deu atenção”, explica.

Apenas em Criciúma, a iniciativa coleta 100 toneladas de vidro por mês. O material é recolhido de toda a região, tanto de iniciativas públicas quanto privadas. Todo o material passa por um processo de triagem e, posteriormente, é enviado para uma indústria localizada em São Paulo, onde passa pelo processo de reciclagem.

 

Confira a reportagem completa na edição desta quinta-feira, 16, do jornal Diário de Notícias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Suelen Bongiolo
Em: Criciúma/Morro da Fumaça

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.