Colégio Unesc está em primeiro lugar em Criciúma no Desafio Nacional Acadêmico

Alunos do ensinos Fundamental e Médio participam da final sábado

Foto: Arquivo
- PUBLICIDADE -

O Colégio Unesc lidera o ranking das escolas de Criciúma no DNA (Desafio Nacional Acadêmico) de 2017. A turma do nono ano está em primeiro lugar no município e vai disputar com estudantes de todo o Brasil a final neste sábado (27/5), das 9 às 17 horas. O Colégio Unesc também está sendo representado por turmas do oitavo ano do Ensino Fundamental e do primeiro, segundo e terceiro ano do Ensino Médio.

O DNA é o maior desafio de conhecimento realizado pela internet no Brasil e uma oportunidade para os participantes ampliarem seus conhecimentos, ao mesmo tempo em que desenvolvem a criatividade, o trabalho em equipe, a tomada de decisão e o espírito empreendedor. Ele está dividido nas categorias Ensino Fundamental e Ensino Médio.

- PUBLICIDADE -

A primeira etapa do DNA ocorreu em 20 de maio e reuniu mais de 300 equipes, que tiveram que a 110 questões em 11 áreas de conhecimento: meio ambiente, música, curiosidades, atualidades, idiomas, história, tecnologia, esportes, raciocínio lógico e direito. Em todas as edições, o DNA já reuniu mais de 280 mil pessoas. O Colégio Unesc participa a cinco anos do evento com alunos do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio.

Neste sábado, os classificados para a final terão que responder a um enigma. O nome do primeiro lugar em cada categoria será divulgado até 30 de maio. Os integrantes das equipes campeãs troféu, certificado e cinco vale-compras no valor de R$ 1 mil cada. O professor organizador de cada primeiro colocado receberá troféu, certificado e um vale-compras no valor de R$ 1 mil.

Para a professor organizadora da equipe do Ensino Fundamental 2 do Colégio Unesc, Louise Miron Roloff, o desfio é uma experiência diferente para os estudantes, e uma competição que promove o aprendizado. “Os alunos têm a oportunidade de ver os conteúdos de uma maneira diferente que em sala de aula. No DNA, os conhecimentos são misturados. Uma questão pode unir música e matemática, arte e matemática”, comenta a professora. “Os estudantes gostam muito de participar desse desafio. Se sentem motivados e são bem engajados. Vão atrás e trabalham junto”, complementa Louise, lembrando que durante todo o desafio, os alunos são acompanhados por professores do Colégio Unesc.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.