Cobrança na abertura da Festa das Etnias gera tumulto

Estava sendo cobrado dos visitantes do parque uma taxa de R$ 1,99, valor que era para ser uma contribuição espontânea das pessoas

- PUBLICIDADE -

Um desentendimento na entrada da Festa das Etnias gerou tumulto na noite de abertura do evento nessa terça-feira, dia 12, no Parque das Nações.  Os dois principais portões de acesso ao parque estavam sendo cobrada uma tarifa de R$ 1,99 para entrar no parque. Os seguranças direcionavam os visitantes a passar na bilheteria antes de entrar.

Essa ação fez com que alguns visitantes do parque, que não estavam indo a Festa das Etnias, ficarem um pouco revoltados. Esse valor trata-se de um pedágio solidário cultural, em que a pessoa não é obrigada a pagar, mas sim se quiser contribuir com o evento.

- PUBLICIDADE -

“Trata-se de um pedágio que foi avisado que teria a dois meses sobre isso. Paga quem quer, não é obrigado, quem for lá não será obrigado a pagar”, explica o presidente da Fundação Cultural de Criciúma (FCC), Sérgio Luiz Zappellini, o Serginho.

Porém não foi o que aconteceu na prática. “Eu e uma amiga fomos à festa e pagamos. Na mesma hora um casal tentou entrar e o segurança avisou que tinha que passar na bilheteria, então o casal pagou, mas nós pensamos ‘e se a pessoa for só para caminhar no parque, ela também tem que pagar’?”, pontua uma estudante que visitou a festa.

Segundo Serginho, o valor arrecadado do pedágio será revertido em doações. “Ele não será cobrado das pessoas, paga quem quer. O valor será revertido para entidades como a Banda Cruzeiro do Sul, o Coral Santa Bárbara e outras entidades que estão se acabando na cidade”, comenta.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.