- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Morro da Fumaça

- PUBLICIDADE -

O advogado da Conselho de Administração da Cooperativa Fumacense de Eletricidade (Cermoful), Rafael Ribeiro, contrapôs, na manhã desta quarta-feira, a versão dada pelos novos integrantes do Conselho Fiscal de que não teriam sido permitidos entrarem na instituição para realizar uma reunião e conhecer a realidade da Cooperativa. “O que houve foi equívoco na comunicação por parte do Conselho Fiscal. Eles não receberam a notificação e não levaram em consideração os horários que o regimento estabelece para estes encontros”, disse Ribeiro, em entrevista à rádio Difusora.

Rafael afirma ainda que o Conselho de Administração, representado pela Chapa 1 na recente eleição da Cooperativa, trabalha para o bem da Cermoful e procura que a instituição tenha uma unidade e tranquilidade para trabalhar. “Esse conflito iminente não é positivo para a Cermoful nem para os associados. Nós prezamos sempre pela união na Cooperativa – que trabalha como uma empresa”, disse o advogado.

Com relação a recontagem de votos da eleição, o Conselho de Administração ainda não definiu se cumpre a determinação ou se recorre da decisão.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.