Tigre tenta quebrar escrita diante do Joinville

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Joinville

- PUBLICIDADE -

Já diz o ditado: “Tabus foram feitos para serem quebrados”. Assim, em cima desse dito popular, o Criciúma joga hoje, a partir das 18 horas, contra o Joinville, no Norte do Estado. O Tigre não bate o rival, fora de casa, desde 11 de abril de 2007. Há quase 10 anos, Athos – hoje com 35 anos e jogador do Veranópolis-RS – marcou o gol que deu os últimos três pontos ao Criciúma na Arena Joinville.

De lá pra cá, diante do JEC, longe do Majestoso, foram cinco empates e 10 derrotas do Criciúma. Uma vitória nesta quinta-feira deixa o Criciúma entre os primeiros colocados do returno no Estadual. “Há 10 anos, eu estava em Istambul comemorando o título da Liga Turca e no meu segundo ano de Fenerbahce. Eu assistia o Brasileiro pela televisão”, conta o técnico Deivid, relembrando o período da última vitória do Tigre em Joinville.

Deivid - foto Fernando Ribeiro CECPara mudar a escrita, o comandante tricolor tem dúvidas na montagem da equipe. Sem o goleiro Luiz e o atacante Caio Rangel, lesionados, apenas a defesa está confirmada. “Tenho dúvidas no Valdívia, no Silvinho, Pitbull, Jheimy… Tenho dúvidas. Até o jogo a gente vai decidir a melhor estratégia para que a gente possa ir lá vencer o jogo. O sistema não muda, vamos jogar no 4-3-3 – que a gente vem adotando desde o começo do ano e sempre jogamos”, explicou o treinador. Pelos indícios dados por Deivid no treino e logo após a entrevista coletiva de ontem, antes da viagem, o volante Barreto deve começar, juntamente com Ricardinho. O ataque deve ser formado por Silvinho e Adalgiso Pitbull, com Alex Maranhão aberto na esquerda nos ataques do Criciúma.

Missão é não levar gols

Com a pior defesa do Estadual, juntamente com o Almirante Barroso – 22 gols sofridos – o técnico Deivid espera que o time não leve gols. Ou pelo menos faça mais do que leve. “Não é falta de treino. Eu vejo mais falta de atenção do que de treino. São muitos gols sofridos e vamos ter que consertar isso. Gols a gente faz, se a gente não tomar, ou tomar menos, vamos sempre sair com o resultado positivo. Então, a gente tem que consertar a parte defensiva, da mesma forma como vínhamos treinando no inicio do ano e naqueles 10 dias que a gente parou. Os gols que a gente tem levado são bobos”, disse.

O comandante tricolor trata o clássico contra o JEC como uma decisão para as pretensões do time no campeonato. “O jogo do Brusque nós não poderíamos ter empatado. Deveríamos ter vencido, não estava em nossos planos o empate porque depois a gente teria um jogo realmente que é uma final: se ganha abre três pontos, sendo que tem dois jogos em casa. Então, esse jogo virou determinante”, disse.

Treino Tigre - foto Fernando Ribeiro CECDeivid fala, inclusive, em “jogo do ano” em Joinville. “A gente que fala em conquista, ganhar, vencer… esse é o jogo do ano! Um clássico que vale seis pontos. Eu deixei bem claro: se perder o jogo, diminui as chances, ficam cinco pontos de diferença faltando seis jogos e daí é muito difícil. Então, esse jogo, além de não perder, a gente vai ter que ir em busca do resultado. Nós já mostramos em outras partidas que podemos jogar de igual para igual, independente de onde seja o jogo, mas temos que ter atenção na hora de defender”, enfatizou.

Alex Maranhão é um dos artilheiros

Com seis gols marcados no Estadual, Alex Maranhão divide a primeira posição entre os artilheiros com Sabiá, do Metropolitano, e Denilson, do Avaí. De acordo com o técnico Deivid, o protagonismo do meia não coloca mais responsabilidade sobre ele. “Não só ele, mas todos nós temos a responsabilidade. Eu gosto de conversar com o atleta para saber onde ele se sente à vontade para jogar. O Maranhão não é mais um menino, ele não consegue mais jogar no meio campo até pela idade e os jogos hoje são muito intensos. Se você não ganha o meio campo, se você fica vulnerável, acaba sendo pressionado e com um homem a menos. A gente tem procurado achar uma posição pra ele para que ele não fique vulnerável na parte defensiva”, finalizou o treinador.

Campeonato Catarinense – Segundo Turno – 3ª Rodada

23/03 – quinta-feira – às 18h – Arena Joinville, em Joinville

JOINVILLE

Matheus (Jhonatan); Caique, Danrlei, Max e Alex Ruan; Roberto, Renan Teixeira e Aldair (Bruno Rodrigues); Fabinho Alves, Marlyson e Breno. Técnico: Fabinho Santos

CRICIÚMA

Edson; Diogo Mateus, Raphael Silva, Diego Giaretta e Marlon; Barreto, Ricardinho (Caique Valdivia), Douglas Dodi e Alex Maranhão; Silvinho e Adalgiso Pitbull (Jheimy). Técnico: Deivid

Arbitragem: Bráulio da Silva Machado; Auxiliares: Thiago Americano Labes e Diego Leonel Félix

Atletas Relacionados

Goleiros: Edson e Eduardo Babiuk

Laterais: Diogo Mateus e Marlon

Zagueiros: Diego Giaretta, Raphael Silva, Ianson e Nino

Volantes: Barreto, Douglas Dodi e Carlos Eduardo

Meias: Alex Maranhão, Ricardinho, Caique Valdívia e João Henrique

Atacantes: Silvinho, Adalgiso Pitbull, Jheimy, Flávio e Matheusinho

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.