- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Sete jogos. Quatro vitórias e três empates e uma invencibilidade estabelecida sob o comando de Luiz Carlos Winck. Com esses números, o Criciúma volta a atuar no estádio Heriberto Hülse, hoje, às 19h15, diante do Paysandu. A sequência de partidas em casa segue na sexta-feira, diante do Goiás, porém, o treinador do Tigre pensa jogo a jogo. “Dois bons resultados poderão nos colocar no G4. Então, acho que são dois jogos importantíssimos, mas vamos pensar jogo a jogo. Primeiro é o Paysandu. Não será um jogo fácil, eles vêm de oito resultados adversos e nós temos que procurar manter a nossa sequência em casa, que é muito boa”, destacou.

Lucas Colombo - Treino Tigre Jonatan Lima(81)Ontem, Winck comandou um treino tático, em campo reduzido, de curta duração. Ele procurou preservar os atletas que vem em uma sequência forte de jogos, porém, cobrou bastante intensidade na marcação e na transição de jogadas da defesa para o ataque. Em relação ao time que atuou diante do Internacional, no sábado, apenas uma mudança: sai Fabinho Alves e entra Alisson Farias. Caio Rangel, ainda em processo de transferência, não foi liberado pelo Boletim Informativo Diário (BID) da CBF e está fora do jogo. “O Alisson já estaria à disposição para o jogo diante do Internacional, mas uma cláusula no contrato não permitiu. Ele vai acrescer qualidade na equipe”, disse o comandante.

A autoestima e o ânimo do grupo de jogadores não poderiam ser melhores para o jogo de hoje. Os atletas estão mais sorridentes e se percebe um clima positivo entre todos, desde comissão técnica até diretoria. Winck acredita que esse ambiente ajuda na obtenção das vitórias. “Cada dia a nossa confiança está aumentando. O grupo está entendendo que tem um bom coletivo e isso é necessário dentro de campo. O nível de amizade entre eles cresceu muito, a questão do entrosamento também, porque existe uma repetição de equipe, não se muda muito, se pensa na questão do coletivo, de manutenção de equipe. Então, é bom, é positivo”, afirmou.

Maior atenção dos adversários

A boa fase do Criciúma desperta maior atenção dos adversários. Entretanto, o Criciúma não mudará a forma de atuar e promete pressionar os paraenses desde o início do confronto. “Esse jogo será complicado porque o Paysandu também necessita de um bom resultado. Nós não vamos mudar a nossa maneira de jogar dentro de casa: nós precisamos propor o jogo e podemos ter um índice de erros mais alto, mas temos que assumir essa responsabilidade e ela é minha, porque eu vou colocar a minha equipe para pressionar a saída de bola do adversário”, explicou Winck.

O comandante do Tigre reforça que, mesmo pressionando o adversário, o jogo será complicado e o Criciúma precisa ter inteligência para atuar durante os 90 minutos. “Nós precisamos, dentro de casa, pensar em uma equipe que possa agredir bem o adversário na saída de bola, pressionar bastante, buscar o resultado com inteligência e não com desespero. Muitas vezes, o torcedor, na cabeça dele, acha que, como nós estamos em uma sequência boa, vamos começar atropelando o Paysandu e não é bem assim. Vai ser um jogo difícil, de paciência, de equilíbrio e de detalhes. Nós temos que ser superiores ao adversário em tudo isso”, ressaltou.

Time estabelecido com jogadores de confiança

A boa fase do Criciúma começou também com a chegada de jogadores de confiança do treinador, como o zagueiro Edson Borges, o volante Jonatan Lima e o atacante Lucão. Embora prefira dar ênfase ao coletivo, Winck comentou sobre a importância do “tripé de confiança”. “O Edson Borges deu equilíbrio para a defesa, porque ele é mais experiente que o Raphael – que também é um grande zagueiro – então, a gente conseguiu estabilizar bem a defesa. O Giaretta está fazendo jogos muito bons e deu segurança defensiva para que o Diogo crescesse, o Luiz eu não preciso nem falar – me  transmite muita confiança. O Jonatan é um jogador que marca mais que os demais que eu tenho e tem uma bola aérea boa  e o Lucão não necessita nem de comentários, porque ele tem sido um diferencial para nós na frente e eu fico feliz porque foi uma indicação nossa que deu certo. Poderia não ter dado. Mas o Lucão tá fazendo por merecer. Eu apenas indiquei o atleta, quem está se desdobrando dentro de campo é ele e ganhou a confiança do torcedor. Mas espero que a torcida confie em toda a equipe também porque temos bons jogadores”, finalizou.

Alisson pronto para a estreia no H.H.

Treino Tigre Alisson Farias - foto Lucas Colombo DN (2)Após atuar cerca de 15 minutos diante do Vila Nova e não poder atuar contra o Inter – devido à uma cláusula contratual – Alisson Farias está pronto para estrear em casa na Série B. Ele acredita que pode jogar o maior tempo possível. “Eu venho treinando. Eu acredito que estou preparado, mas deixo isso para o professor Winck decidir. O que ele achar melhor para o grupo, eu vou aceitar”, disse.

A semelhança de estilo de jogo com Caio Rangel também é observada. “Eu e o Caio nos conhecemos há muito tempo, fomos para a seleção juntos. Eu penso que temos as mesmas características: eu gosto de pegar a bola, ir para cima, dar assistências e fazer gols”, finalizou.

Campeonato Brasileiro – Série B – 13ª Rodada

11/07 (Terça-feira), às 19h15, estádio Heriberto Hülse

CRICIÚMA

Luiz; Diogo Mateus, Raphael Silva, Edson Borges e Diego Giaretta; Jonatan Lima e Barreto; Silvinho, Douglas Dodi e Alisson Farias; Lucão. Técnico: Luiz Carlos Winck

PAYSANDU

Emerson; Ayrton, Gilvan, Fernando Lombardi e Peri; Augusto Recife, Renato Augusto, Rodrigo Andrade e Diogo Oliveira; Bergson e Tiago Mandi. Técnico: Marquinhos Santos

Arbitragem: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral. Auxiliares: Alberto Poletto Masseira e Gustavo Rodrigues de Oliveira (Trio de SP).

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.