- PUBLICIDADE -

Criciúma

Para definir os detalhes técnicos e as chaves dos 13º Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc), o Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), em parceria com a Fundação Municipal de Esportes (FME) de Criciúma, promove nesta terça-feira (29), às 14h, o Congresso Técnico do torneio. O evento será realizado no Centro de Convivência da Terceira Idade (CCTI) da Associação Feminina de Assistência Social de Criciúma (Afasc), localizado na rua Honório Búrigo, no bairro Mina Brasil.

- PUBLICIDADE -

Conforme o presidente da FME de Criciúma, Sandro Araújo, a expectativa é reunir mais de 70 representantes no Congresso Técnico. “Vamos discutir cada modalidade e sortear as chaves dos Parajasc. Os representantes das delegações também poderão conhecer os alojamentos”, explica.

O evento paradesportivo será disputado entre os dias 26 de setembro e 1º de outubro, em Criciúma. “Já definimos todos os alojamentos e realizamos vistorias nas escolas. Nos locais de provas, falta adequar pequenos detalhes”, explica o presidente da Comissão Central Organizadora (CCO) dos Parajasc, João Luiz da Rocha.

O torneio reunirá mais de 1,7 mil atletas em 12 modalidades: atletismo, basquetebol, ciclismo, futsal, handebol em cadeiras de rodas, natação, xadrez, basquetebol para cadeirantes, tênis de mesa, bocha paralímpica, bocha rafa vollo e goalball. “É uma honra para Criciúma receber os Parajasc. Vamos sediar esta brilhante competição pela primeira vez. Estamos trabalhando muito para receber os atletas e fazer desta edição uma das melhores da história dos Jogos Paradesportivos”, destaca o prefeito interino de Criciúma, Ricardo Fabris. Em 2016, os Parajasc reuniram 1,6 mil atletas em São Miguel do Oeste.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.