- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Mobilização e muita concentração em apenas um objetivo: a vitória. Assim está sendo a semana de trabalho do Criciúma. O goleiro e capitão Luiz destaca a importância de fazer uma boa apresentação diante do América-MG, amanhã, no Majestoso para conquistar a primeira vitória na Série B e espantar um principio de crise que tenta se instalar no Heriberto Hülse. “O grupo está ciente que tem que fazer um grande jogo na sexta-feira. Temos que vencer, é nossa obrigação, a competição exige isso e as equipes da parte de cima da tabela estão se distanciando e você começa a correr atrás. Então, é a hora de começar a fazer excelentes jogos e vencer também”, disse.

Apesar das duas derrotas nas primeiras rodadas, Luiz não está preocupado com o futuro do time na competição nacional, porém, se diz incomodado com a situação do time – atual lanterna do campeonato. “Foram resultados que a gente não esperava. Analisando o primeiro jogo, fomos bem, criamos bastante, mas, infelizmente, nós erramos e perdemos em casa. Fora, tivemos o controle até a perda de um jogador. Fica difícil jogar com um a menos. São situações que vão acontecer na competição, com diversas equipes, não apenas com o Criciúma. Nós estamos passando por essa dificuldade. Não é nada que me preocupe, mas incomoda porque temos uma equipe qualificada e não podemos estar em uma posição tão desfavorável na tabela”, reforçou o goleiro.

Experiência para reverter o momento

No período de pressão em que vive o grupo de jogadores, a experiência de Luiz entra em campo. Ele destaca que é importante solucionar os problemas e manter a tranquilidade para manter o foco no objetivo principal: o acesso à Série A. “O momento agora é de procurar solução para os problemas e não trazer novos problemas para dentro. A gente procura estar sempre orientando e conversando para fazer as coisas mais tranquilas e errar o menos possível. Nós estamos conversando sobre isso. Não tem só o capitão que fala, a equipe toda tem que estar ciente e responsável pelos atos também e a gente está cobrando isso. A minha função ali atrás é cobrar, buscar corrigir o máximo possível e passar tranquilidade. Não podemos entrar em desespero, não será favorável”, esclareceu o goleiro.

Após a partida diante do América, o Criciúma fará dois jogos longe do Majestoso, diante de Luverdense e Juventude, porém, Luiz ressalta que o foco deve estar no jogo desta sexta-feira. “O Brasileiro já é difícil por si só. Com dois jogos fora de casa na sequencia, te obriga a vencer em casa. Nós temos que ganhar na sexta. Jogando em casa é difícil, depois pegando Luverdense e Juventude, as dificuldades são maiores ainda. A preocupação inicial é fazer um jogo bom na sexta-feira. Vencer. Não adianta se preocupar com os jogos fora e esquecer o América – que tem uma equipe qualificada, com muitos jogadores experientes, e a gente tende a fazer um excelente jogo”, destacou o capitão.

Semana de trabalho forte

Treino Tigre - foto Fernando Ribeiro CECO Criciúma volta a trabalhar hoje à tarde. Será o último treino antes do confronto diante do América. Na quarta-feira, a equipe trabalhou com bola pela manhã em uma prática técnica e tática. O técnico Deivid conversou bastante com os jogadores para a realização de ajustes no time, além de fazer testes nas formações da equipe. À tarde, os jogadores foram liberados para participar da entrega do prêmio Top da Bola, onde o Tigre concorreu em oito categorias.

Luiz destaca o foco e o trabalho forte que estão sendo realizados. “Estamos corrigindo e cobrando para atingir o objetivo. A gente não pode começar a trazer coisas negativas e atrapalhar o nosso ambiente que sempre foi bom e vai continuar assim. Com as vitórias voltando para o nosso lado, aí sim vamos começar a pensar em uma posição melhor na tabela e brigar pelo acesso. Está no inicio da competição, mas a gente não pode deixar para reagir daqui dez rodadas”, finalizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.