- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Tubarão

- PUBLICIDADE -

A má atuação do Criciúma na etapa final, ontem, diante do Tubarão, foi admitida pelo técnico Deivid ao final da partida. Ele gostou da equipe no primeiro tempo, mas crê que o time perdeu o meio campo nos últimos 45 minutos. “O primeiro tempo foi muito bom. Nós conseguimos dominar a equipe do Tubarão depois dos 15 minutos. No início, nós estávamos meio perdidos ainda, mas depois que nós tomamos o gol conseguimos igualar e poderíamos ter virado com o Andrew. O resultado justo era a gente sair do primeiro tempo com 2 a 1. No segundo tempo, nós caímos de produção e não conseguimos segurar o Tubarão – que está em um momento muito delicado na tabela. Nós não conseguimos controlar o meio campo e o jogador deles foi feliz no chute”, disse.

O treinador explicou a retirada do lateral Chico no segundo tempo. “Ficamos sem saída de bola depois que eu tirei o Chico. Eu tentei espetar os dois laterais, porque o Chico estava meio acanhado, para que a gente tivesse uma melhor saída”, falou Deivid.

O comandante acredita que a passagem para uma formação com três zagueiros não foi determinante para a queda de rendimento. “A gente treinou o 4-3-3, o 3-4-3 e no mesmo jogo fomos para o 4-2-3-1. A mexida não quer dizer a formação. A equipe do Tubarão foi muito feliz, conseguiu fazer os dois gols e nós não conseguimos controlar a partida, ainda mais depois que o Andrew foi expulso. No todo, eu gostei muito dos meninos e nesses dois jogos vou colocar a equipe considerada B para que a gente consiga recuperar os titulares para os jogos contra o Fluminense e o Avaí”, finalizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.