- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Uma lei criada no governo Décio Góes é a esperança do Tigre para não precisar desembolsar 170 mil reais aos cofres da Prefeitura de Criciúma. Esse é o valor cobrado como Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) das áreas referentes ao estádio Heriberto Hülse e o Centro de Treinamento (CT) do clube, no bairro Cristo Redentor.

O clube, assim como todas as outras entidades esportivas da cidade, tinha isenção no pagamento de imposto, porém, essa não cobrança foi encerrada pela atual gestão. “Nós temos imunidades para instituições de ensino sem fins lucrativos e empreendimentos religiosos. Essas continuam. Porém, qualquer local que tivesse uma cancha de bocha, por exemplo, também não pagava imposto por se configurar como entidade esportiva e foi isso que revogamos. Assim, o Criciúma também entra nesta situação”, explica o secretário da fazenda de Criciúma, Robson Gotuzzo.

De acordo com o secretário, neste ano o clube deverá pagar o imposto cobrado. “Caso seja feita uma nova lei, ela servirá a partir do próximo ano. Para 2017, as faturas já foram geradas”, diz. “Legalmente, nesse ano não tem mais jeito”, complementa.

Gotuzzo argumenta que o Criciúma já recebe vantagens do governo municipal. “Nós já não cobramos ISS (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) do clube. Eles deveriam pagar 5% sobre todas as rendas de bilheteria, mas nós isentamos. Já é uma grande ajuda”, comenta o secretário.

Conversa com Salvaro para reversão

O presidente do Criciúma, Jaime Dal Farra, confirma o recebimento do boleto cobrando o valor, mas diz que está conversando o prefeito Clésio Salvaro para reverter a situação. “O Criciúma é tão importante quanto a cidade. Eles mesmo usam o estádio Heriberto Hülse como cenário de propagandas”, disse. “Vou começar a cobrar royalties também pela nossa imagem”, completou, em tom de brincadeira, Dal Farra.

Dos 170 mil reais cobrados, 130 mil são referentes à área do estádio Heriberto Hülse e os outros 40 mil do CT. “Eu acredito que ele vai rever isso. Senão será um grande problema para os nossos cofres”, finaliza Dal Farra. A lei especial para o Criciúma, criada por Góes, será procurada para que alivie os cofres do clube.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.