- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Desde o rebaixamento do Inter, no ano passado, a torcida e os jogadores do Criciúma já sabiam: a partida diante do Colorado, em Porto Alegre, seria o confronto mais difícil da equipe carvoeira na Série B deste ano. A má fase do time gaúcho, somado ao momento de crescimento do Tigre, diminui o desafio, porém, não o respeito pelo time do estado vizinho. “A equipe do Inter todos nós conhecemos, a instituição grande que é o Internacional também. Dentro de campo, nós temos respeito pela qualidade que eles têm, mas também temos que ter personalidade e atitude, que eu venho falando muito, de fazer um grande jogo. Nós estamos vivendo um bom momento e, para que a gente possa manter esse bom momento, as dificuldades serão maiores. Então, nós estamos cientes disso, trabalhamos bem a semana e esperamos fazer um grande jogo”, destacou o técnico Luiz Carlos Winck.

Sem Caio Rangel, que, sem assinar novo vínculo com o Criciúma, sequer viajou para Porto Alegre, o treinador tricolor confirmou Fabinho Alves como atacante pela direita. “Time confirmado sim. Não gosto de ficar escondendo o jogo, até porque não acho que isso ganhe a partida. Todos os nossos trabalhos são abertos e temos que criar soluções em cima do momento adverso do jogo. Conseguimos mudar algumas situações no intervalo e a equipe tem dado resposta positiva”, enfatizou o comandante tricolor.

Lucas Colombo Treino Tigre (5)Winck ressalta também a confiança no substituto do titular. “O Caio é um jogador que vinha fazendo bons jogos, muito aplicado taticamente, na questão do retorno. O Fabinho também é um jogador experiente, já fez isso em outras oportunidades e tenho certeza que vai fazer um bom jogo. A gente procura não lamentar aqueles que não estejam à disposição e enaltecer os que vão pro jogo. Tenho certeza que vamos com um bom grupo e eles darão uma boa resposta”, disse.

A pressão interna e externa que existe sobre o Inter pode ser positiva ao Criciúma. Winck prega inteligência para saber usar este fator em favor da equipe carvoeira. “Pode trazer um bom resultado, pode influenciar, desde que o Criciúma entre aplicado e determinado a fazer um grande jogo. O início da partida pode determinar a situação final, então, temos que entrar aplicados, jogarmos com tranquilidade, termos o respeito quando o adversário tiver a bola, mas também ter a grandeza de jogar, quando nós tivermos a bola. Temos que buscar o gol também”, explicou.

Confronto familiar, mas sem contato

O Internacional mudará sete peças para o jogo diante do Tigre. Uma das alterações é a entrada de Cláudio Winck, sobrinho do treinador carvoeiro, na lateral direita. Porém, os contatos entre eles, durante esta semana, não existiram. “Eu procuro nem falar com eles. Em uma semana como esta, é melhor nem falar porque pode haver interpretações erradas e eu não quero isso para a vida dele e nem para a minha. Eu não preciso de informações de dentro do Internacional através da minha família. Eu conheço o Internacional muito bem, de anos, então, sei como funcionam as coisas. Eu enfrentei o Inter várias vezes no Gauchão e conheço os bastidores deles. O meu sobrinho: espero que, nesse jogo, ele saia triste e eu saia feliz”, explicou Winck.

Gratidão, sim. Foco: no Criciúma

Winck não esquece do passado vencedor que teve como jogador do Internacional. Entretanto, ele deixa o fato no passado e foca exclusivamente no trabalho como treinador do Tigre. “Nós tivemos três confrontos no Gauchão: ganhamos uma, empatamos uma e perdemos outra. Então, temos que fazer um grande jogo com o Criciúma e o meu pensamento é somente no Criciúma. Eu agradeço muito ao Internacional a tudo que eu adquiri profissionalmente, foi um clube que me projetou, sou muito grato a isso, mas, hoje, eu defendo as cores do Criciúma, penso muito em fazer um grande jogo e trazer de lá um bom resultado: empate ou vitória”, enfatizou.

Mobilização da torcida carvoeira

Os torcedores do Criciúma comparecerão em massa ao estádio Beira Rio. São esperados entre mil e dois mil torcedores na capital gaúcha para apoiar o Tigre. A barra Os Tigres organizou excursões, assim como outros grupos de torcedores, como o Pelotão Fumacense, de Morro da Fumaça, que viajará com três ônibus para Porto Alegre. Torcedores em vans e carros também se organizam para ir à capital gaúcha. A movimentação deve ser intensa nos acessos a Criciúma desde o início da manhã de sábado.

 

Campeonato Brasileiro – Série B – 12ª Rodada

08/07 – Sábado – 16h30, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre

INTERNACIONAL

Danilo Fernandes, Cláudio Winck, Klaus, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Felipe Gutierrez, Edenilson e D’Alessandro; Nico López e William Pottker. Técnico: Guto Ferreira

CRICIÚMA

Luiz; Diogo Mateus, Raphael Silva, Edson Borges e Diego Giaretta; Jonatan Lima e Barreto; Fabinho Alves, Douglas Dodi e Silvinho; Lucão. Técnico: Luiz Carlos Winck

Arbitragem: Dyorgines José Padovani de Andrade. Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires e Edson Glicerio dos Santos. (Trio do ES).

Atletas Relacionados

Goleiros: Luiz e Edson

Laterais: Diogo Mateus e Maicon Silva

Zagueiros: Raphael Silva, Edson Borges, Diego Giaretta e Nino

Volantes: Jonatan Lima, Barreto, Ricardinho e Jocinei

Meias: Douglas Dodi, Alex Maranhão e Caíque Valdívia

Atacantes: Fabinho Alves, Silvinho, Lucão, Andrew e Kalil

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.