- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Após a chegada do técnico Luiz Carlos Winck, em 30 de maio, o Criciúma não conheceu mais derrotas no estádio Heriberto Hülse. De lá pra cá, foram quatro vitórias – sobre CRB, Guarani, Paraná e Goiás – e um empate frente ao Paysandu. Com esse retrospecto, a equipe enfrentará o ABC, amanhã, em busca de um novo triunfo, no Majestoso, para voltar a subir na tabela. As únicas duas derrotas do Tigre no H.H., na segunda divisão deste ano, foram sob o comando ex-treinador, Deivid: Santa Cruz, na estreia, e América-MG – que acabou culminando na troca da comissão técnica.

Para voltar a vencer em casa, o Diretor Executivo de Futebol, Edson Gaúcho, conta com a presença do torcedor no estádio, mas, se diz chateado com parte da torcida. “Estou meio triste com o torcedor. Não com aquele que está indo ao estádio, mas quem está em casa esperando a hora boa. O momento bom é ontem. Precisamos do torcedor no estádio. Já temos a promoção das crianças, abaixo de 12 anos, que não pagam e nós precisamos do Majestoso cheio para pressionar o adversário, como acontece com a gente fora de casa. Se colocarmos de 10 a 12 mil pessoas, no Heriberto Hülse, parece 40, 50 mil devido à pressão que surge”, disse, antes da partida diante do Boa.

Após a partida contra o ABC, o Tricolor Carvoeiro fará uma “mini-turnê” pelo Nordeste: enfrenta o Náutico, no dia 29, sábado, e o Ceará, no dia primeiro de agosto, terça-feira. Longe do Majestoso, também após a chegada de Winck, o Tigre bateu o Londrina, empatou com Luverdense, Figueirense, Vila Nova e Inter, e perdeu para o Juventude e o Boa Esporte – na última terça-feira. Somado com a derrota diante do Oeste, com o antigo técnico, o retrospecto é de 7 pontos longe de Criciúma.

Tigre em casa – FOTO: Heriberto Hülse – foto Fernando Ribeiro CEC

4 vitórias – CRB, Guarani, Paraná e Goiás (com Winck)

1 empate – Paysandu (com Winck)

2 derrotas – Santa Cruz e América-MG (com Deivid)

61,9% de aproveitamento

 

Tigre fora do Heriberto Hülse – FOTO: estádio Alfredo Jaconi – foto divulgação

1 vitória – Londrina (com Winck)

4 empates  – Luverdense, Figueirense, Vila Nova e Inter (com Winck)

3 derrotas – Juventude e Boa Esporte (com Winck) e Oeste (com Deivid)

29,16% de aproveitamento

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.