Com muita emoção, Miners vence na estreia pela Liga Nacional de Futebol Americano

Equipe bate o Porto Alegre Gorillas por 20 a 19 na prorrogação, após empate no tempo normal

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

São Leopoldo/RS

- PUBLICIDADE -

O histórico sábado para o Miners Futebol Americano foi também de muita emoção. A primeira partida do clube na história da Liga Nacional de Futebol Americano terminou apenas na prorrogação. Após empatar em 13 a 13 com o Porto Alegre Gorillas, a equipe chegou a vitória por 20 a 19 no tempo extra.

O Porto Alegre Gorillas saiu vencendo com o primeiro touchdown: 6 a 0 no primeiro quarto com uma conexão para 14 jardas do Quarterback Freire, para o Wide Receiver Boni, o time da casa estava na frente. O Miners descontou e deixou o placar em 6 a 2. No terceiro período, o kicker Mortadela marcou mais três pontos para o Miners: 6 a 5.

No último período, as emoções começaram: o Porto Alegre marcou outro touchdown com uma corrida do Quarterback Freire e conversão ponto extra do Kicker Boninho: 13 a 5. Faltando dois minutos para o final da partida, o norte-americano Da’Ronte Smith marcou o touchdown e os pontos extras e igualou o jogo para o Miners: 13 a 13. A partida se encaminhou para a prorrogação. Porém, faltando três segundos. Isso mesmo: três segundos para o final do jogo, o Miners teve a chance de vencer em um chute, mas errou.

No tempo extra, Smith e Boni marcaram mais um touchdown cada. Porém, Mortadela marcou os pontos extras para o Miners e o Gorillas tentou marcar dois pontos e errou o lance. Assim, vitória histórica para o Miners na estreia pela Liga Nacional de Futebol Americano: 20 a 19.

O próximo confronto do time do Sul Catarinense será no dia 19 de agosto, em casa, diante do São Leopoldo Mustangs.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.