- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

De última opção entre os meio-campistas a titular do técnico Beto Campos. Esse é o resumo do mês de setembro de Caíque Valdívia. Esquecido pelo antigo comandante, Luiz Carlos Winck, o jogador foi resgatado pelo auxiliar-técnico, Grizzo, nos dois dias de interinidade e mantido entre os 11 principais jogadores pelo novo treinador. “Estou muito feliz. Estava trabalhando bastante e forte durante esse período. Acabei até fora do banco em alguns jogos, mas continuei focado no meu objetivo, no meu trabalho – que é poder ajudar a equipe do Criciúma – e agradeço a todos que confiaram em mim e estão me dando essa oportunidade. O importante é ajudar a equipe em busca do nosso objetivo que é o acesso”, disse.

Mesmo com a titularidade, Caíque segue buscando melhorar o desempenho em campo. “A gente tem que pensar sempre que pode melhorar a cada dia. O que o professor passar para a gente, eu vou tentar absorver e me adaptar para ajudar o time. Eu preciso melhorar bastante coisa ainda, mas eu sei que com trabalho, ajuda dos meus companheiros e do professor Beto, vou conseguir”, enfatizou.

Sem atuar a bastante tempo, o jogador tem sentido a falta de ritmo e vem sendo frequentemente substituído. Caíque acredita que sequência de jogos o  fará evoluir neste quesito. “Eu fiquei muito tempo sem jogar. Eu estava treinando firme, mas é diferente do jogo. Então, eu sei que, com o tempo, eu vou me adaptar e conseguir jogar os 90 minutos. Eu respeito a decisão do técnico e estou aqui para ajudar. Enquanto eu estiver dentro de campo, tiver oportunidade, vou sempre em busca da melhor forma”, finalizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.