- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Porto Alegre

- PUBLICIDADE -

Nove jogos, nove vitórias. A campanha perfeita de Tite à frente da seleção brasileira na eliminatória sul-americana para a Copa do Mundo de 2018 foi ampliada nesta quinta-feira, quando a equipe recebeu o Equador na Arena Grêmio, em Porto Alegre, e venceu por 2 a 0, pela 15ª rodada. De quebra, a equipe conquistou o título simbólico de campeã das Eliminatórias. Com 36 pontos somados, a seleção não pode mais ser alcançada pela Colômbia, segunda colocada, com 25 pontos. Paulinho e Philippe Coutinho marcaram os gols para os donos da casa, que foram dominantes durante toda a partida, mas só deslancharam na segunda etapa.

A seleção brasileira tomou a iniciativa e logo criou boas chances. Aos 7min, Paulinho fez belíssimo lance individual ao escapar de três marcadores na área e viu Banguera espalmar sua finalização. Dois minutos depois, Willian finalizou colocado da meia-lua e mandou para fora.

Na sequência, as ocasiões de gols sumiriam, e o que chamaria atenção seria um lance de violência. Aos 26min, Fidel Martínez deu uma tesoura em Neymar, o que lhe rendeu o cartão amarelo e a revolta dos brasileiros.

A equipe da casa voltaria a levar perigo aos 33min, quando Gabriel Jesus foi acionado, girou bem sobre a marcação, chutou de dentro da área, e Banguera desviou para escanteio. A chance veio bem no momento em que os torcedores na Arena do Grêmio gritavam o nome de Luan, que começou a partida no banco. No minuto seguinte, Casemiro arriscou de longe, e Banguera se atrapalhou, mas conseguiu fazer a defesa em dois tempos.

Na volta do intervalo, o Brasil – que contou com a entrada de Thiago Silva na vaga de Miranda – foi para cima e teria uma boa oportunidade logo aos 3min, mas Neymar cobrou falta da entrada da área em cima da barreira.

Pouco depois, a torcida voltaria a gritar o nome de Luan.  No entanto, quem entraria seria Philippe Coutinho, no lugar de Renato Augusto, aos 13min. Antes da mudança, os brasileiros tiveram duas grandes ocasiões de gol. Aos 11min, Gabriel Jesus aproveitou bom cruzamento de Daniel Alves, cabeceou da pequena área e parou em defesa de Banguera. Dois minutos depois, Renato Augusto desviou de cabeça para o meio, e Arboleda apareceu bem para mandar para escanteio.

O próximo bom momento viria aos 22min, com Neymar tabelando com Gabriel Jesus e, dentro da área, finalizando sobre a meta. O Brasil seguia dominando territorialmente e criando, só restando o gol. E não faltou mais aos  23min. Paulinho aproveitou sobra na área de cobrança de escanteio e estufou a rede.

Em vantagem, a seleção cinco vezes campeã do mundo continuou no ataque e levando perigo. Aos 27min, Willian e Neymar exigiram duas defesas de Banguera no mesmo lance. Aos 30min, o goleiro não teri o que fazer. Gabriel Jesus foi acionado por Philippe Coutinho, chapelou um marcador e tocou de cabeça para o próprio Coutinho completar para a rede e fechar a conta na Arena do Grêmio. Mas a festa ainda não acabaria, já que os torcedores celebraram bastante quando Luan foi a campo.

A seleção continua na busca da melhor campanha da história da competição. O posto atualmente pertence à Argentina, que somou 43 pontos no qualificatório para o Mundial de 2002.

Já os equatorianos sofrem a terceira derrota consecutiva na eliminatória, estacionam nos 21 pontos e seguem na sexta colocação, fora da zona de classificação e repescagem.

Agora, as duas equipes voltarão a campo pela eliminatória sul-americana na terça-feira. O Brasil jogará contra a Colômbia, em Barranquilla, às 17h30 (de Brasília), enquanto que o Equador enfrentará a seleção peruana, em Quito, às 18h.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.