- PUBLICIDADE -

Criciúma

Um carro que aguente estradas esburacadas, com obstáculos, que tenha boa aerodinâmica e velocidade. Nos planos da equipe Baja Satc está um veículo resistente e ainda melhor que o de 2016. O grupo de acadêmicos e professores do curso de Engenharia Mecânica da Faculdade Satc trabalha para deixar o carro perfeito. Desde o mês de março, 20 alunos e três professores atuam no projeto. O foco é novembro, na disputa da etapa regional Sul do Baja SAE Brasil.

- PUBLICIDADE -

Baja Satc 2016 (4) - foto divulgaçãoA prova, que ocorre na Universidade de Passo Fundo (UPF), reúne os veículos criados pelos estudantes dos cursos de Engenharia Mecânica dos três estados. No ano passado, disputando com outras 24 equipes, o Baja Satc ficou em terceiro lugar geral na competição e levou o primeiro na disputa do enduro, uma das provas mais importantes. “Agora estamos na fase de montagem da nova estrutura do carro. Cada estrutura pode ser usada por dois anos e por isso temos que fazer uma nova”, explicou o capitão da equipe da Satc, o acadêmico Gabriel Angeloni.

Produzido com recursos do curso de Engenharia Mecânica, o projeto busca apoiadores. Segundo o professor Fábio Peruch, as empresas Usipe, Budny e Tecspeed já são incentivadoras. “Procuramos por novos parceiros. Empresários que queiram apoiar o projeto não com recursos financeiros, mas com peças, acessórios e suporte durante o processo de fabricação, usinagem ou corte”, ressaltou.

Esse será o oitavo ano que o Baja Carvoeiro entra na disputa. O novo projeto inclui melhorias na estrutura. “A medida que mudamos a estrutura é preciso fazer alterações também na suspensão e no motor, por exemplo”, afirmou o coordenador do projeto, professor Adelor Costa.

Competição entre protótipos recreativos

O projeto SAE Baja é uma competição entre Instituições de Ensino Superior de Engenharia que desafia estudantes através do projeto e desenvolvimento de um veículo para andar fora de estrada (off road).

Baja Satc 2016 (1) - foto divulgaçãoO objetivo de cada equipe é projetar e construir um protótipo recreativo, off road, monoposto, robusto, visando a comercialização. O veículo deve ser seguro, facilmente transportado, de simples manutenção e operação. Deve ser capaz de vencer terrenos acidentados em qualquer condição climática sem apresentar danos.

Cada equipe compete para ter seu projeto aceito por um fabricante fictício. Para isso, os alunos devem trabalhar em equipe para projetar, construir, testar, promover e competir com um veículo que respeite as regras impostas além de conseguir suporte financeiro para o projeto.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.