- PUBLICIDADE -

Criciúma

A seleção brasileira de punhobol se prepara para os Jogos Mundiais de 2017. A disputa, que será realizada entre 20 e 30 de julho, ocorre na Polônia. No último fim de semana, a Satc recebeu os atletas que estão intensificando os treinos de olho no Mundial. “Não temos uma sede fixa. É um problema encontrar locais para o treino, nós procuramos campos parecidos com os dos torneios. O da Satc é macio, semelhante ao do campeonato na Polônia”, afirmou o treinador da Seleção Brasileira, Gerson Suffert.

- PUBLICIDADE -

Punhobol - foto divulgação 5A preparação segue em ritmo forte, com dois locais já agendados para treino. Dias 25 e 26 em Curitiba-PR e depois, dias primeiro e dois em Novo Hamburgo-RS. A equipe tenta repetir o desempenho de 2009, quando venceu o torneio. “O objetivo é ser campeão, a Alemanha é superior, mas nada impossível. Se o Brasil ficar em quinto lugar será um fracasso”, disse Suffert.

Além da preparação tática, a equipe técnica grava os treinos e jogos, para buscar soluções em relação as jogadas. “Nós fazemos scouts das partidas, isso auxilia na parte técnica. Serve para verificar desde o levantamento de bola até a batida. Analisamos os adversários com filmagem, assim conseguimos identificar as táticas de jogo”, contou o técnico em análise de estatísticas, Paulo Raya.

A condição física dos atletas também possui cuidados. Nenhum deles vive apenas do punhobol. Realizar exercícios antes e depois das atividades é fundamental. “Depois dos jogos tem que tomar cuidado com os atletas e fazer massagem. A exigência é maior nas partidas oficiais”, afirmou o fisioterapeuta da seleção brasileira, Ivo Luiz Heinzmann.

Punhobol - foto divulgação 4O grupo possui um time jovem, com atletas entre 17 e 33 anos. São jogadores de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. “Esse treino tem muita importância. Cada clube tem um estilo, com o time reunido temos a visão de como a Seleção vai jogar. Também podemos programar jogadas”, afirmou Raya.

Equipe técnica tem tradição na modalidade

O treinador da equipe, Gerson Suffert, já foi técnico da seleção brasileira feminina. Além disso, era o capitão do Brasil nos títulos dos Campeonatos Mundiais de 1999 e 2003. Paulo Raya também foi atleta, e venceu o Mundial Interclubes.

Jogos Mundiais e Campeonato Mundial

Os dois torneios são disputados a cada quatro anos, se alternando nos anos impares. Os Jogos Mundiais são eventos que envolvem várias modalidades, como boliche, jiu-jitsu e surfe. São esportes não olímpicos, mas com o reconhecimento do Comitê Olímpico Internacional (COI). Já o Campeonato Mundial de punhobol é um torneio com mais equipes participantes.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.