- PUBLICIDADE -

Criciúma

Antes da vitória contra o Joinville, o goleiro Luiz recebeu o torcedor Joelmir Alamini e seu filho Murilo, que foram hostilizados por integrantes de uma torcida organizada do Criciúma, na partida contra o Avaí, por usarem camisas que homenageavam a Chapecoense.

- PUBLICIDADE -

O capitão tricolor demonstrou preocupação com o fato.”Na último semana fiquei sabendo do problema que o Joelmir e seu filho tiveram ao ingressar no Heriberto Hülse com a camisa do Criciúma customizada em homenagem à Chapecoense. Uma ou duas pessoas não gostaram e acabaram gerando uma ação um tanto quanto constrangedora e incabível. Não poderia ver uma coisa dessas e deixar passar, por isso fui atrás do Joelmir e consegui fazer a entrega para ele e o filho. Era o mínimo que poderia ser feito e espero que não se repita isto em nosso estádio e nem outro lugar do Estado. O que ele fez foi apenas homenagear atletas, jornalistas, as vítimas daquela tragédia que chocou o Mundo inteiro. Rivalidade nesse momento fica em segundo plano “, contou Luiz.

O goleiro, que é o aniversariante do dia – completa 34 anos hoje – é uma das referências do elenco comandado pelo técnico Deivid. Experiente e ídolo da torcida, almeja uma temporada recheada de bons resultados. Em busca do título estadual e do acesso à elite do futebol brasileiro, analisa o início de 2017 como positivo, mas com muito trabalho a ser realizado. “Estou desde 2014 aqui e já vivi diversas histórias no Clube. Sei das ambições do grupo e também entendo o lado do torcedor. Começamos a temporada com boas atuações e sabemos que existe um grande espaço para crescermos. O trabalho com o Deivid está surtindo resultados. Esperamos ter um ano de resultados expressivos dentro de campo. Estamos trabalhando forte para isso”, finalizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.