- PUBLICIDADE -

Criciúma

Alunos do curso de Engenharia Mecânica, da Faculdade Satc, estão construindo duas traves de futebol que serão usadas no projeto social “Mais que vencedores” do bairro Vila Zuleima. Desenvolvida por um grupo de amigos, a iniciativa envolve crianças e adolescentes, de 5 a 17 anos da comunidade e de bairros próximos.

- PUBLICIDADE -

JpegTodos os sábados, das 8h30 às 10h30, os participantes se reúnem para jogar futebol e fazer amigos no campo do bairro, ao lado do antigo Casep. “Mais que a prática do esporte procuramos dar um sentido a mais para a vida desses jovens”, ressaltou Charles Ramires Correa, um dos coordenadores do Mais que vencedores. A parceria com a Satc, que surgiu de maneira informal, visa dar mais apoio ao projeto. Duas traves móveis, com rodas, estão sendo construídas pelos bolsistas de Engenharia Mecânica. Aluno da Satc desde o quinto ano do ensino fundamental, Guilherme Ronzoni Rosso está na segunda fase de Engenharia. Os conhecimentos que obteve ainda no ensino técnico estão auxiliando na construção. “Tivemos que desenvolver o projeto, fazer orçamento de materiais e atuar na montagem”, explicou ele.

O que antes parecia simples, já que todos conhecem a trave no futebol, se tornou um desafio. “A execução é diferente, tem detalhes, medidas diferenciadas e precisa de atenção. Mas vai ficar muito boa”, garantiu.

Jpeg

A intenção é concluir tudo em agosto. “É um momento que nossos alunos podem exercitar os conhecimentos e teorias. Como eles precisam desenvolver o projeto e fazer a execução, conseguem aplicar bem a teoria na prática”, ressaltou o professor Adelor Costa.

Na entrega, a intenção é fazer um jogo entre os garotos do Mais que vencedores e a turma da Engenharia Mecânica. “Vai ser uma partida boa”, afirmou Charles. Ele lembra que o projeto é sem fins lucrativos e as crianças e adolescentes que participam ganham todo o material para a disputa das partidas. Hoje, mais de 40 estão no Mais que vencedores.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.