Escola de Siderópolis realiza 4º Novembro Negro

Evento é organizado pela Escola Estadual Silvio Ferraro e conta com capacitação para os educadores do município

Foto: Divulgação/Prefeitura de Siderópolis
- PUBLICIDADE -

Siderópolis

A 4ª edição do Novembro Negro, promovido pela escola Estadual Silvio Ferraro, de Siderópolis, contou com uma formação aberta a todos os educadores do município. Na manhã desta sexta-feira, 10, as atividades ocorreram no Centro Social Urbano, com a capacitação “Brasil Africano – Práticas Pedagógicas” e com o lançamento do livro “O Mundo de Oyá”. A formação foi ministrada pela arte-educadora Giselle Marques, que também é a autora do livro.

- PUBLICIDADE -

A obra escrita por Giselle fala sobre a representatividade das meninas e meninos negros no Brasil. “’O que você quer ser quando crescer?’ é a pergunta feita por uma professora para a menina. O Mundo não é só de Oyá, o mundo é todos nós que temos uma criança para educar. A Oyá chegou para nos acompanhar nessa caminhada”, explicou a escritora, que apesar de ter nascido no Rio de Janeiro, chegou a Siderópolis ainda criança e cursou o ensino fundamental na escola Silvio Ferraro. O livro de Giselle, que deve ser adquirido pelo Governo Municipal para ser utilizado nas escolas, vendeu 70% da edição na primeira semana do lançamento, em julho, em Florianópolis, onde a escritora reside atualmente.

O vice-prefeito Xande Feltrin participou do lançamento do livro e, em nome do município e do prefeito Hélio Cesa, parabenizou a autora e a escola Silvio Ferraro pela iniciativa e conquistas do Novembro Negro. “Ouvindo a palestra e depois lendo partes do livro, só temos a agradecer pelas explanações que nos fazem refletir sobre o preconceito e as maneiras de continuar mudando essa realidade. Siderópolis é uma mistura de cores e o respeito deve ser imperar”, destacou o vice-prefeito.

A diretora Maria da Graça Botelho Savi aproveitou o momento para convidar a todos para visitar a escola Silvio Ferraro e ver as demais atrações preparadas para lembrar o dia de Zumbi, comemorado em 20 de novembro. “A programação envolve os 30 dias de novembro onde fazemos danças, maquetes, murais, dia do turbante, feijoada e tantas atrações preparadas com muito carinho para valorizar a história da escola e de seus integrantes”, disse a diretora.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Siderópolis

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.