Ensino médio integral será implantado em duas escolas da região

As escolas Heriberto Hulse de Criciúma e a Toneza Cascaes de Orleans, estão na lista das instituições aptas a receber o novo modelo de ensino

Foto: Ilustração.
- PUBLICIDADE -

Uma novidade para duas escolas da região é a implantação do ensino médio integral na grade curricular de ensino. A Secretaria de Estado da Educação (SED) divulgou uma lista com 21 escolas de todo o Estado, que estão aptas à implantação desse modelo de ensino no próximo ano. A lista foi divulgada nessa segunda-feira, dia 11.

As duas instituições da região são a Escola de Educação Básica Toneza Cascaes, de Orlenas, e a Escola de Educação Básica Heriberto Hulse, em Criciúma. De acordo com a gerente regional de Educação, Jucilene Antônio Fernandes, as escolas atendem os critérios exigidos pelo Ministério da Educação (MEC) para a implantação.

- PUBLICIDADE -

“Essas escolas apresentam um espaço e uma infraestrutura adequada para atender os alunos. E também apresentam uma demanda grande de estudantes, prioritariamente do ensino médio”, explica Jucilene.

Os diferencias apresentados pelo ensino médio integral é a implantação de um currículo estendido, em que os alunos ficam mais tempo na escola, aumentando a carga horária das disciplinas básicas e aderindo novas práticas e reforços nas aulas.

A notícia pegou de surpresa a diretora da escola Toneza Cascaes, Viviane Corrêa. “Foi uma novidade para a gente, estamos muito felizes. Isso mostra a competência da nossa escola e cada vez mais formar profissionais melhores”.

A escola atende o maior número de estudantes de ensino médio de Orleans, aproximadamente 380 alunos estudam os três turnos na escola. “Esse método dobra o número de horas de disciplinas básicas(como português e matemática) e vamos aderir novos projetos e cursos para a grade curricular”, pontua Viviane.

De acordo com um estudo realizado pelo MEC, 157 escolas de Santa Catarina estariam habilitadas para aderir a esse modelo de ensino. Casa gerencia regional pôde sugerir entre quatro e seis escolas para entrar na lista.

Ao todo, 572 escolas do país serão selecionadas pelo MEC, atendendo 256 mil estudantes a partir do ano que vem. O governo de Santa Catarina afirma que vai custear as que o MEC reprovar.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Vitor Netto/Especial DN
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.