União em prol do Natal de Criciúma

Grupo de voluntários está mobilizado para viabilizar uma programação natalina diferente no município

Foto: Lucas Colombo/DN
- PUBLICIDADE -

Suelen Bongiolo
Criciúma

Resgatar o clima de Natal, trazendo a Criciúma a magia de uma das épocas mais esperadas do ano. É esse o objetivo da campanha “Natal de Criciúma #FaçoParte”, promovida por um grupo de voluntários engajados pela causa. A iniciativa, que começou no primeiro semestre deste ano, aos poucos vai ganhando apoiadores e aumentando de dimensão. A ideia é mobilizar entidades, associações, empresas e o público em geral para aderirem à ação e fazer com que todo o município celebre a data em conjunto.

- PUBLICIDADE -

O projeto visa modificar o conceito natalino praticado atualmente, trabalhando essa questão ao longo dos próximos anos. “Esse grupo não tem a intenção de fazer um grande Natal em 2017, mas de plantar uma semente na nossa comunidade para que nós possamos juntos, como uma grande cidade, transformar e pensar o Natal para os próximos cinco, dez, 20 e 30 anos”, explica o vice-coordenador do Clube de Marketing e membro da comissão de comunicação, Vitor Marcelo.

Participação mesmo que em pequenos gestos

A intenção do grupo é fazer com que cada pessoa ou empresa participe da iniciativa, mesmo que por meio de gestos simples. Uma decoração que remeta à data, as luzes “pisca-pisca” penduradas nas residências e estabelecimentos ou a fixação de uma estrela na fachada desses locais já contribuirá para expandir a ideia e consolidar, ao longo dos anos, esse resgate do espírito natalino na cidade.

Confira a reportagem completa na edição conjunta de 11 e 12 de outubro do jornal Diário de Notícias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Suelen Bongiolo
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.