Ronaldo Benedet discute Reforma da Previdência com mineiros da região

Encontro ocorreu na sede do Sindicato dos Mineiros, em Siderópolis, onde foi explanada uma proposta de Emenda à Constituição para diferenciar o regime de trabalho de diferentes ocupações

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Siderópolis

O deputado federal Ronaldo Benedet se reuniu nesse sábado, 18, com o Sindicato dos Mineiros, em Siderópolis, para discutir sobre a Reforma da Previdência. Ele explanou sobre a proposta em apresentar Emenda à Constituição para diferenciar o regime dos trabalhadores da agricultura, aos mineiros do subsolo e aos trabalhadores braçais, para que as classes possam ter um regime de cálculo diferenciado.

- PUBLICIDADE -

Como único parlamentar catarinense membro da Comissão Especial da Reforma da Previdência (PEC 287/06), Benedet tem dez seções para apresentar sua proposta na comissão com 171 assinaturas de deputados federais. “A partir desta semana, já começamos a buscar assinaturas para que nossa emenda seja incluída no relatório”, informa.

A emenda proposta por Benedet visa evitar o cometimento de injustiça para com os trabalhadores de minas subterrâneas e de superfície, os quais, de outra forma, jamais poderão alcançar os requisitos necessários à concessão de aposentadoria. “Com a presente proposta, ficam asseguradas as regras atualmente vigentes para os mineradores, os quais poderão se aposentar após 15 anos de trabalho em minas subterrâneas, caso trabalhem em frente de produção, 20 anos em mina subterrânea, afastados da frente de produção, e 25 anos em minas de superfície”, aponta.

O trabalho dos mineradores está entre as atividades de maior insalubridade e periculosidade, de acordo com a NR 15 do Ministério do Trabalho.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Siderópolis

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.