Missão à Bolívia dá início às negociações para novo contrato de suprimento de gás

Com a assinatura do memorando, serão estabelecidas as condições e a organização contratual para a compra do gás natural a partir de 2020.

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Os estados de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul assinaram nesta sexta-feira, dia 5, junto ao governo boliviano e a YPFB (empresa estatal responsável pela exploração de Petróleo e seus derivados no país), um memorando de entendimento que criou grupo de trabalho responsável por conduzir as negociações para novo contrato de suprimento de gás natural aos estados.

Na reunião de assinatura, que aconteceu nesta manhã em Santa Cruz de La Sierra, estiveram presentes também o presidente boliviano, Evo Morales, o Ministro de Hidrocarburos y Energía da Bolívia, Luis Alberto Fernández, e o presidente da YPFB, Guilhermo Achá. Esta é a segunda vez que representantes brasileiros se reúnem com autoridades bolivianas para discutir um novo contrato de suprimento de gás, já que o acordo atual vence em 2019 e a Petrobras já anunciou que deve reduzir sua atuação na importação do combustível vindo do país.

- PUBLICIDADE -

Com a assinatura do memorando, serão estabelecidas as condições e a organização contratual para a compra do gás natural a partir de 2020. Em fevereiro, o governo do MS afirmou que já tinha sido autorizado pelo presidente Temer a negociar diretamente com a Bolívia. As próximas discussões do grupo de trabalho constituído devem se desenvolver durante o evento da International Gas Union em Florianópolis, que acontece no dia 22 de maio, e já tem as presenças do Ministro boliviano, do presidente da YPFB e de cinco governadores confirmadas. As autoridades presentes no encontro afirmaram ainda que a Petrobras, cuja presença no evento em Florianópolis também será solicitada, já foi informada oficialmente sobre a assinatura do memorando e será convidada a participar do grupo formado nesta manhã.

Cósme Polêse, presidente da SCGÁS e representante do governo catarinense no encontro, se mostrou otimista com a possibilidade do novo contrato aumentar a oferta e ampliar o mercado de gás natural na região. “É uma janela de oportunidades para buscarmos uma negociação mais favorável para nossa região, considerando que o gás natural cumpre papel fundamental no desenvolvimento econômico das cidades e qualidade de vida da população.” O presidente boliviano Evo Morales também celebrou o encontro. “Temos a obrigação de tomar decisões que favoreçam nossos povos.”

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.