Impacto do FGTS na economia de SC será distribuído ao longo do ano

Como ocorre tradicionalmente com rendas extras, a previsão é que boa parte do valor seja utilizada para quitação de débitos e compras de itens não duráveis

Foto: Francis Leny/DN
- PUBLICIDADE -

Quase 500 mil catarinenses têm R$ 2,2 bilhões à disposição nas contas do FGTS para saque e que devem ser injetados na economia catarinense a partir de março. No entanto, o impacto deve ser diluído ao longo do ano, de acordo com a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC).

Como ocorre tradicionalmente com rendas extras – como no 13º salário e na liberação do PIS – a previsão da entidade é que boa parte do valor seja utilizada para quitação de débitos e compras de itens não duráveis.

- PUBLICIDADE -

Raul Weiss, vice-presidente para assuntos públicos e políticos da FCDL/SC, faz uma análise sobre o benefício que será liberado pela Caixa. “É um valor significativo que, diante da situação econômica, ajudará a resolver pequenas dívidas. Cerca de 94% das pessoas que têm direito possuem até R$ 3,5 mil na conta, um grupo de catarinenses que terá a possibilidade de voltar ao consumo mais frequente, já que deixam de ter restrição em cadastros de inadimplência”, sinaliza. “Por sua vez, quem tem saldo acima de R$ 3,5 mil tem o perfil de fazer investimentos mais expressivos, com produtos de valor agregado mais elevado”, prossegue.

Em relação ao pico da movimentação da economia em função dos saques, Weiss acredita que será diluído ao longo do calendário disponibilizado pela Caixa.

 

Saiba mais sobre o calendário e saques do FGTS de contas inativas aqui.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Florianópolis

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.