Celesc abre inscrições para programa de energia solar

Os consumidores interessados em participar do Projeto Bônus Eficiente – Linha Fotovoltaica poderão se cadastrar no site a partir das 10 horas desta segunda-feira, 20

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Os consumidores interessados em participar do Projeto Bônus Eficiente – Linha Fotovoltaica, da Celesc, poderão se cadastrar no site a partir das 10 horas desta segunda-feira, 20. O projeto possibilitará a instalação de sistemas fotovoltaicos (para geração de energia a partir da luz solar) em mil residências, com desconto de 60% do custo. O consumidor selecionado pagará R$ 6,7 mil pelo sistema e poderá obter uma economia anual em torno de R$ 2 mil na conta de energia elétrica.

A iniciativa faz parte de uma estratégia da Celesc de popularização da microgeração de energia. O desenvolvimento de energia alternativa é uma área prioritária para a empresa, que tem a obrigação legal de investir em eficiência energética, de acordo com o presidente, Cleverson Siewert. Serão investidos R$ 11,3 milhões nesse projeto com recursos do Programa de Eficiência Energética Aneel/Celesc.

- PUBLICIDADE -

Os consumidores interessados deverão atender aos pré-requisitos determinados no edital. O cadastro será realizado pela internet. Caso todos os requisitos sejam atendidos, o consumidor entrará para a lista de instalação, conforme a ordem de inscrição. A Engie tem prazo de um ano para instalar todos os sistemas. A residência poderá ser rejeitada na inspeção prévia, antes da instalação.

 

Requisitos para participar do Bônus Eficiente – Linha Fotovoltaica:

  • Consumidor não pode ter dívidas com a Celesc;
  • Residência deve possuir área mínima de 20 m² de telhado, livre de sombreamento;
  • O telhado deve estar voltado para o Norte (com desvio admitido de 30°);
  • A inclinação do telhado pode variar de 20 a 35 em relação ao plano horizontal;
  • A unidade consumidora deve ter consumo mensal de 350 kWh ou acima, nos últimos 12 meses;
  • Consumidor deve ter disponibilidade para pagar a contrapartida (R$ 6,7 mil);
  • A unidade consumidora deve ter acesso à rede de internet/wi-fi.

 

Colaboração: Alesc

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Florianópolis

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.