Transporte público de Criciúma é suspenso por uma hora

Motoristas e cobradores paralisaram as atividades em protesto à proposta de reajuste apresentada pela classe patronal

- PUBLICIDADE -

Criciúma

Os trabalhadores do transporte público de Criciúma cruzaram os braços no início da tarde desta segunda-feira, 29, em uma manifestação contrária à proposta de reajuste salarial apresentada pelas empresas. Por uma hora, nenhum ônibus deixou o Terminal Central, um dos locais de maior movimentação de pessoas.

- PUBLICIDADE -

A manifestação foi relâmpago e os passageiros só tiveram conhecimento da paralisação quando o protesto já havia começado. Sem saber o que estava acontecendo, muitos se mostraram indignados com a atitude adotada pelos trabalhadores. “Isso é uma pouca vergonha. Eles não podem fazer isso com os passageiros”, destacou uma usuária do transporte público, que preferiu não ser identificada.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Condutores de Veículos e Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Cargas e Passageiros de Criciúma e Região (Sintracril), Clésio Fernandes, o Buba, a ação foi necessária para chamar a atenção da classe patronal. “Paramos por uma hora, até para o padrão refletir sobre a proposta que foi feita. Eles ofereceram a proposta de reajuste de 3,99% e a inflação em duas vezes, também no tíquete. E nós queremos mais 5%, além da inflação”, explicou.

Atualmente, os salários da categoria variam entre R$ 1.023, para os cobradores, até R$ 2.297,79, para os motoristas das linhas interestaduais e internacionais regulares. Já o vale-alimentação está em R$ 415.

Assembleias na próxima sexta-feira

A proposta apresentada pela classe patronal será discutida com os trabalhadores no fim desta semana. “Na sexta-feira, vamos fazer assembleias com toda a categoria. A primeira será às 10 horas e 30 minutos, para os trabalhadores do turno da noite. E a segunda será às 19 horas”, aponta Buba.

De acordo com o presidente do sindicato, caso a categoria não aceite a proposta patronal, o transporte público de Criciúma entra em greve a partir da próxima segunda-feira, dia 5. No entanto, uma nova manifestação pode ocorrer ainda nesta semana.

Posicionamento das empresas

Em contato com a Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU), foi repassado que as empresas estão em negociações, mas que preferem não se manifestar no momento.

Salários atuais e ajustes propostos

Função Salários atuais Ajuste pretendido pela categoria (9%) Ajuste oferecido pelas empresas (3,99%)
Motorista de linhas interestaduais e internacionais regulares R$ 2.297,79 R$ 2.505 R$ 2.389,47
Motorista de linhas municipais e intermunicipais de características urbanas R$ 1.694,60 R$ 1.848 R$ 1.762,21
Cobradores, agenciadores, lavadores, ajudante e aprendizes de mecânicos R$ 1.023 R$ 1.116 R$ 1.063,81
Mecânicos, chapeadores e pintores R$ 1.669,80 R$ 1.821 R$ 1.736,42
Vale-alimentação R$ 415 R$ 480 R$ 431,55

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Suelen Bongiolo
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.